|
  • Bitcoin 141.600
  • Dólar 4,8152
  • Euro 5,1466
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 14/03/2022, 21:03

Motoristas pressionam apps após mega-aumento da Petrobras

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 14 de março de 2022

JOANA CUNHA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Motoristas de aplicativos elevaram a pressão sobre Uber e 99 para pedir uma compensação maior pelo mega-aumento da Petrobras e pela defasagem na remuneração da categoria nos últimos anos.

Eduardo Lima de Souza, presidente da Amasp (Associação de Motoristas de Aplicativos de São Paulo), diz que solicitou uma reunião com as duas gigantes do setor para tratar do assunto ainda nesta semana.

"Fizemos contatos com as empresas. Reivindiquei uma reunião para sentarmos para tratar disso e sair de lá com uma posição. Eles não se negaram. Falaram que vão ver um dia. A Uber falou que provavelmente nesta semana. A 99 também falou que ia analisar um dia. Em contrapartida, eles ficam encaminhando para a gente essas notas sobre esse pequeno aumento. Não resolve", diz Souza.

Após o anúncio da Petrobras de um aumento de quase 20% na gasolina na semana passada, a Uber anunciou um reajuste de 6,5% nas viagens e prometeu um pacote de R$ 100 milhões para ajudar a aumentar os ganhos e reduzir os custos dos motoristas.

"A gente espera que as empresas tomem uma ação e tragam para nós um reajuste real. Não um reajuste de 6,5% na viagem no caso da Uber e de 5% no valor do quilômetro rodado no caso da 99. E a gente não quer trabalhar por incentivos. O motorista ganha incentivo hoje, mas amanhã não tem. E o problema permanece", diz Souza.

Procurada pela reportagem, a 99 diz que "está atenta à situação do país e tem investido esforços e recursos para reduzir o impacto econômico e os consequentes reajustes dos combustíveis que afetam os motoristas parceiros". A Uber não se manifestou.