|
  • Bitcoin 124.500
  • Dólar 5,0721
  • Euro 5,1927
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 03/03/2022, 11:24

Morre o físico Luiz Pinguelli Rosa, ex-presidente da Eletrobras

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 03 de março de 2022

DANIELE MADUREIRA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Faleceu nesta quinta-feira (3) o físico e ex-presidente da Eletrobras Luiz Pinguelli Rosa, aos 80 anos. Doutor em física, mestre em ciências em engenharia nuclear, Pinguelli foi professor titular da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro); em 2013 recebeu o título de professor emérito da instituição.

Esteve à frente do comando da estatal de energia entre 2003 e 2004, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O acadêmico estava internado no Hospital São Lucas, no Rio, e a causa da morte não foi divulgada. O velório ocorrerá no Átrio do Palácio Universitário, no campus Praia Vermelha, na capital fluminense.

A UFRJ declarou luto oficial de três dias. "A Reitoria da UFRJ lamenta profundamente a partida de Pinguelli, defensor nato da universidade brasileira e da difusão da ciência e da tecnologia. Seu compromisso com uma universidade de qualidade que transpira pesquisa deixará uma lacuna entre nós e um aprendizado permanente. Transmitimos força aos familiares, aos amigos e à comunidade acadêmica neste momento de consternação", diz comunicado divulgado pela instituição.

Pinguelli foi diretor por quatro mandatos do Coppe (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia), da UFRJ, um dos maiores centros de ensino e pesquisa em engenharia da América Latina. Também era membro titular da ABC (Academia Brasileira de Ciências).

De acordo com a UFRJ, foi orientador de dezenas de dissertações de mestrado e teses de doutorado e recebeu diversos prêmios, entre eles o de personalidade do ano de 2014, da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

O acadêmico foi ainda secretário executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, órgão científico do governo brasileiro que estuda o problema do aquecimento global e suas implicações para o país.

Suas áreas atuais de pesquisas se concentravam em planejamento energético, mudanças climáticas, além da epistemologia e história da ciência. As pesquisas de Pinguelli já se dedicaram à engenharia nuclear, física de reatores, física teórica e física de partículas.

Foi ainda pesquisador e professor visitante de diversas universidades no exterior, entre elas, Universidade Stanford (EUA), Universidade da Pensilvânia (EUA), Universidade Grenoble Alpes (França), Universidade de Cracóvia (Polônia) e Centro Internacional de Pesquisa em Meio Ambiente e Desenvolvimento (França).

Membro do Conselho do Pugwash - entidade criada por Albert Einstein e Bertrand Russel -, Pinguelli estava participando do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças do Clima), instituição que recebeu o Nobel da Paz em 2007.