|
  • Bitcoin 150.227
  • Dólar 4,9461
  • Euro 5,2103
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 17/03/2022, 15:56

Menino de 11 anos que fugiu sozinho da guerra na Ucrânia reencontra família na Eslováquia

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 17 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um garoto nascido na Síria atravessou a Ucrânia sozinho, no início do mês, para se refugiar na Eslováquia, onde seu irmão mais velho mora. Hassan Al-Khalaf, 11, fugia da guerra iniciada há três semanas por tropas comandadas pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin.

A saga de Hassan começou quando sua mãe decidiu enviá-lo sozinho a Bratislava, capital da Eslováquia, com medo dos ataques russos na cidade de Zaporíjia, no sudeste da Ucrânia.

O trajeto de 1.600 km foi feito de trem e a pé em uma viagem que durou mais de um dia. "Minha esperança me carregou pelo caminho", disse Hassan em uma entrevista antes de aparecer em uma manifestação pró-Ucrânia, já na Bratislava. Ele chegou ao país com nada além de um saco plástico, passaporte e um número de telefone escrito na mão.

Era o contato do irmão mais velho, que tem 20 anos e estuda na capital eslovaca. Antes da viagem de Hassan, suas três irmãs fizeram o mesmo trajeto —a ideia era que, se obtivessem êxito, o irmão mais novo também poderia fazer a viagem.

Na última segunda (14), foi a vez da mãe e da avó de Hassan chegarem à Eslováquia. As duas decidiram deixar a Ucrânia, junto com o cachorro da família, depois que os ataques russos ficaram cada vez mais frequentes na região. Não foi a primeira vez que a família de Hassan fugiu da guerra. Anos atrás eles tiveram que deixar a Síria também fugindo do conflito. O pai do garoto, porém, morreu no país do Oriente Médio.

Agora em Bratislava, a família está unida novamente. "Perderam tudo de novo, mas dessa vez a guerra não tirou ninguém deles. Eles estão juntos e é isso que importa", declarou a polícia eslovaca em uma publicação no Facebook.

Hassan e seus familiares são agora parte dos mais de 3,1 milhões de refugiados que fugiram da Ucrânia. Desses, a maior parte foi para a Polônia, mas mais de 228 mil seguiram rumo à Eslováquia.