|
  • Bitcoin 149.723
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1870
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 16/03/2022, 17:06

Membro de movimento sem-teto é morto em operação da polícia em Sergipe

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 16 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Um membro do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) foi morto pela Polícia Militar do Sergipe nesta terça-feira (15) na ocupação Valdice Teles, no bairro Santa Maria, em Aracaju (SE).

De acordo com o líder nacional da entidade Guilherme Boulos (PSOL), a vítima, Will Goiana da Silva, estava na festa de aniversário da mãe quando foi baleado pelos agentes. A Polícia Militar afirma, porém, que houve confronto após a aproximação dos agentes.

"A polícia já desceu do carro atirando. Eram vários carros da polícia. Inicialmente seis, atirando indiscriminadamente contra a ocupação. Só de projétil de bala que conseguimos recolher no chão foram mais de 20", disse Izadora Britto, advogada do MTST.

"Não havia nenhuma ordem a ser cumprida, não tinha nenhuma investigação em curso. Eles alegaram que era uma operação contra tráfico de drogas, mas não foi apreendido nada."

A advogada afirma ainda que quatro pessoas foram presas e depois liberadas. Uma delas, de acordo com Britto, foi agredida pelos policiais.

A PM afirma que os agentes da corporação foram alvos de tiros assim que chegaram à ocupação. Na troca de tiros, de acordo com o relato da polícia, uma pessoa foi morta.

"A equipe constatou que foi disparado um alarme para alertar criminosos sobre a presença da polícia no local. Esse outro grupo responsável por esse alerta também incitou moradores para dificultar a operação. A ação policial também resultou na prisão de responsáveis por liderar a ação que dificultou a interceptação dos criminosos", disse a PM, em nota.

Segundo a corporação, a operação foi deflagrada "após o recebimento de denúncias de que havia homens armados na ocupação".

"De acordo com as informações policiais, foi recebido um disque-denúncia informando sobre a presença de um grupo de oito indivíduos no qual haveria três suspeitos armados. A informação também mencionava que eles estariam planejando roubar motocicletas para cometer outros crimes, como homicídios", declarou, em nota, a corporação.