|
  • Bitcoin 150.000
  • Dólar 4,9314
  • Euro 5,2150
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 30/03/2022, 15:34

Internações por Covid se mantêm em queda após fim do uso de máscaras em SP

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 30 de março de 2022

MARIANA ZYLBERKAN
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As internações causadas por Covid-19 mantêm ritmo de queda após o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados no estado de São Paulo, anunciado pelo governador João Doria (PSDB) no último dia 17.

O estado registrou nesta quarta-feira (30) menos de 2.000 pacientes internados em razão da doença, o menor número desde março de 2020. "A queda da pandemia ocorre de forma homogênea em todo o estado e isso é resultado direto da vacinação", disse Doria em entrevista coletiva.

O número atual de internações representa queda de 84% em comparação com o fim de janeiro, quando houve o pico de contaminações provocado pela variante ômicron. A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 23,3% no estado e de 28,6% na região metropolitana de São Paulo.

Questionado sobre a data exata em que deixará o governo estadual, Doria disse que se pronunciará a respeito em entrevista marcada para esta quinta-feira (31). Pela lei eleitoral, o prazo máximo se encerra no próximo sábado (2). "Eu sei que vocês estão loucos para falar de eleições, PSDB, Eduardo Leite, mas só amanhã", disse o governador.

O acumulado de duas semanas é o período usado como referência para definir o comportamento dos dados epidemiológicos de forma acurada já que o prazo é eficaz em dissolver distorções nas avaliações feitas dia a dia, por exemplo.

O fim do uso obrigatório de máscaras em ambientes abertos foi decretado em 9 de março.

De acordo com os dados divulgados pelo governo, na semana epidemiológica encerrada no último dia 26, a média diária de novas internações ficou em 196. Em comparação às demais semanas deste ano, é a menor quantidade.

Segundo o governador, os leitos até então destinados ao tratamento de Covid-19 serão utilizados para pacientes com outras enfermidades. Dos 91 hospitais estaduais em São Paulo, 41 ainda têm leitos ocupados por pacientes com coronavírus.

O coordenador do comitê científico do governo estadual, Paulo Menezes, disse que a população do estado está em uma posição epidemiológica muito segura, o que dá tranquilidade em relação aos desfiles das escolas de samba programados para abril.

Segundo João Gabbardo, coordenador executivo do Comitê Científico do governo estadual, não houve nenhum impacto negativo nos índices da pandemia em decorrência da flexibilização do uso de máscaras.

A utilização do item ainda é exigida em hospitais, serviços de saúde, transporte público e locais de acesso, como estações de metrô e trem e terminais de ônibus. (entenda as regras).

Além disso, continua obrigatório em aviões e em espaços de acesso controlado de aeroportos, como a área de embarque, por norma da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).