|
  • Bitcoin 103.015
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 04/03/2022, 15:21

Harvey Weinstein é flagrado com contrabando de doces na cadeia, diz site

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 04 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Acusado por mais de dez casos de estupro e agressão sexual, o ex-produtor de cinema Harvey Weinstein, 69, foi flagrado dentro da cadeia, em Los Angeles, com contrabando de doces de chocolate com caramelo, chamados de Milk Duds.

Segundo a revista Variety, a grande quantidade da iguaria foi confiscada em novembro, mas só agora veio à tona. Elas foram encontradas durante uma busca após um encontro cara a cara com Shawn Burkley, um de seus advogados.

Apesar de não ter ficado claro se foram os advogados quem passaram a mercadoria para Weinstein, guardas avisaram que a partir daquele dia seus laptops e fichários começariam a ser revistados antes dos encontros.

De acordo com o TMZ, Weinstein alegou que trouxe os chocolates com ele quando foi extraditado de Nova York em julho. Mas essa parte da história pode não ser real, pois antes de ser detido ele foi revistado e nada havia sido encontrado em sua posse.

"Foi um mal-entendido inocente. Não vai acontecer novamente. Eu tenho sido um preso modelo, seguindo as regras e regulamentos e lamento sinceramente", disse ele em depoimento veiculado por meio de sua representante, Juda Engelmayer, à imprensa.

Os principais advogados de Weinstein, Mark Werksman e Alan Jackson, também se desculparam. "Fomos informados sobre isso e lamentamos muito que tenha acontecido. Isso não tinha acontecido antes e nunca aconteceu desde então. Harvey tem sido um preso modelo e pretende continuar como tal."

O ex-produtor segue preso no Centro de Tratamento Correcional, a unidade médica dentro da prisão das Torres Gêmeas, no centro de Los Angeles, enquanto aguarda julgamento por 11 acusações de estupro e agressão sexual.

Em 2020, ele foi condenado a 23 anos de prisão em Nova York. Na ocasião, ele chegou à audiência de cadeira de rodas e algemado. Sete mulheres que testemunharam contra ele também estavam presentes.

Contrariando o que era esperado, o ex-produtor se manifestou na Corte e afirmou, em referência às mulheres que o acusam, que teve "momentos maravilhosos com essas pessoas". "Há tanta gente, milhares de pessoas, que diriam coisas ótimas sobre mim", acrescentou, segundo a âncora da CBS Alice Gainer.

Um dos nomes mais influentes de Hollywood nas últimas décadas, ele enfrentava cinco acusações relacionadas a crimes sexuais. Um júri formado por sete homens e cinco mulheres decidiu, no dia 24 de fevereiro de 2020, condená-lo por duas delas --e o inocentou da mais grave, a de comportamento sexual predatório, que podia levá-lo à prisão perpétua.