|
  • Bitcoin 153.352
  • Dólar 5,0617
  • Euro 5,2708
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 29/03/2022, 18:36

Guerra não pode ofuscar crise do clima, dizem ilhas ameaçadas de extinção

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 29 de março de 2022

DAVID LUCENA*
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

DUBAI, EMIRADOS ÁRABES (FOLHAPRESS) - A crise do clima é a maior ameaça à humanidade e não deve ter o foco desviado por causa da guerra na Ucrânia, segundo líderes de pequenos países insulares ameaçados de desaparecer em decorrência do aumento do nível do mar.

Primeiro-ministro de Antígua e Barbuda, Gaston Browne disse nesta terça-feira (29) que "não há outra prioridade" além da crise do clima.

Não é o transpareceu na WGS (World Government Summit), conferência de líderes mundiais realizada em Dubai, onde Browne discursou.

A guerra na Ucrânia dominou boa parte dos painéis da conferência. Muito se falou sobre as relações políticas e econômicas entre países árabes e a Rússia diante do conflito.

O painel que reuniu líderes de pequenas ilhas, no entanto, tentava nadar contra a corrente e deixar a guerra do lado de fora da sala.

O presidente das Ilhas Seychelles, Wavel Ramkalawan, disse que a ordem de forças entre os países não pode ser apenas sobre guerras. A crise do clima também faz parte da nova ordem mundial, segundo Ramkalawan.

O painel foi como um grito de desespero dos pequenos Estados insulares diante do aumento da temperatura global, que ameaça a existência de vários desses territórios.

A tentativa de deixar a guerra de fora da sala, no entanto, teve apenas parcial sucesso. Volta e meia a invasão da Rússia à Ucrânia era invocada por algum dos debatedores.

Para o presidente das Seychelles, o conflito que se desenrola na Europa mostra que o principal motivo para o tímido enfrentamento da crise climática por parte dos países desenvolvidos não é financeiro. Segundo ele, há dinheiro, mas ele está sendo usado para outros fins. "Estamos vendo nossas ilhas desaparecer", disse Ramkalawan.

Enquanto isso, nas sessões plenárias e nos principais painéis do WGS, os debatedores não pareciam concordar que a crise do clima é o assunto mais importante do mundo. Governantes e empresários estavam mais interessados em discutir como a guerra na Ucrânia está afetando suas relações e negócios.

*O jornalista viajou a convite da WAM (Emirates News Agency).