Governo de SP promete túnel para desafogar passagem de usuários na estação da Luz


PAULO EDUARDO DIAS
PAULO EDUARDO DIAS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dez anos após a inauguração da estação Luz da linha 4-amarela do metrô, ocorrida em setembro de 2011, o governo do estado, gestão João Doria (PSDB), promete a construção de um túnel que visa desafogar a integração entre o trem e o metrô nas horas de maior movimento.

Na manhã desta terça-feira (14), representantes da empresa vencedora da licitação, o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, e o presidente da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), Pedro Moro, se reuniram na estação da Luz para assinar o contrato.

As intervenções no local receberam, em agosto de 2019, aval do Conpresp (Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Paulo), órgão que visa proteger bens tombados na capital.

A execução da obra, que deve custar R$ 59,9 milhões, com todo investimento partindo dos cofres públicos, deve ter início apenas no primeiro trimestre de 2022, segundo o diretor de engenharia e obras da CPTM, Marcelo Machado. "Vamos ter seis meses de projeto. A empresa vai elaborar o projeto e, após isso, já iniciamos a obra, ou seja, no início de 2022 nós vamos estar começando a obra para valer", disse.

Baldy explicou que, com a assinatura, a construtora já tem a ordem de serviço e pode começar a contratar funcionários e iniciar a montagem do canteiro de obras. "Não é que ela entra aqui a partir de amanhã começa a desmontar escada rolante, quebrar, abrir. Efetivamente, a obra tem um período que ela tem esse planejamento como precedente."

As obras devem ser tocadas pelo consórcio formado pelas empresas Castilho Engenharia e Empreendimentos, Heleno & Fonseca Construtécnica, VAD Engenharia e Empreendimentos e HHTEC comércio e serviços.

De acordo com a CPTM, "na plataforma central está prevista a instalação de duas novas escadas rolantes, substituindo as duas escadas fixas existentes no local, que serão construídas em outra área. O projeto também prevê a readequação dos sanitários existentes no mezanino do corredor principal e a construção de mais dois sanitários acessíveis". A empresa também explicou que "será construído um novo acesso à CPTM na rua Cásper Líbero, ao lado da entrada da linha 4-amarela. As atuais entradas, na mesma rua, serão fechadas já durante a obra".

O túnel deve possuir 125 metros de extensão e nove de largura. A expectativa é que passem, por dia, cerca de 250 mil pessoas pelo local. O prazo de entrega é de 48 meses, sendo 36 meses para a construção e outros 12 meses de operação assistida. Segundo a CPTM, assim que pronta, a obra vai beneficiar todos os passageiros do sistema metroferroviário que utilizam a estação da Luz para fazer as conexões com as linhas 7-rubi e 11-coral da CPTM, linha 1-azul do metrô e a linha 4-amarela.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo