|
  • Bitcoin 120.662
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2595
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 11/03/2022, 17:54

Gêmeos 'se apressam' e mãe dá à luz em casa e na ambulância no RS

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 11 de março de 2022

FRANCELI STEFANI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - Uma ocorrência inusitada movimentou o Corpo de Bombeiros de Rosário do Sul (RS), a 390 km de Porto Alegre. Duas crianças gêmeas nasceram antes de chegarem à maternidade. Um deles, Vicente, veio ao mundo instante antes do atendimento da ambulância, ainda em casa. A irmã, Valentina, nasceu a caminho do hospital.

A mãe, Fabiele dos Santos, 26, começou a sentir as dores das contrações, mas pensou que conseguiria chegar até a unidade de saúde. A ligação para o telefone de emergência dos bombeiros ocorreu no início da madrugada de quarta-feira (9).O comandante do quartel, tenente Raul Stürmer, conta que o chamado foi pouco depois da meia-noite. "A família reside em um local de difícil acesso, estrada de chão batido, distante 8 km da cidade de Rosário. A via não é feita para transitar de ambulância", disse ele.

De acordo com Stürmer, duas crianças já esperavam a viatura na estrada. Foi preciso deixar o veículo a 300 metros da moradia. Três militares desceram de maca e, ao ingressarem na residência, avistaram um dos bebês já nos braços da avó.

"Estava saudável, então fizemos o primeiro atendimento e já organizamos o transporte para o hospital. A menina nasceu no trajeto. Entregamos os três estáveis", afirmou Stürmer.

Ao lado do marido e dos outros dois filhos, Fabiele agradeceu ao trabalho feito pelos bombeiros.

"Tenho muito a agradecer, eles me ajudaram bastante, me deixaram calma e tranquila", afirmou Fabiele.

Os gêmeos nasceram de forma prematura, com sete meses de gestação, e estão internados, estáveis, no hospital de Bagé, a 170 km da residência da família.

Os bombeiros são acostumados a atender todo tipo de ocorrência, inclusive partos. "Estamos preparados para todos os tipos de chamado. No nosso curso básico de formação, aprendemos atendimento pré-hospitalar, que inclui parto, que é uma modalidade de atendimento terrestre", disse Stürmer.

Com quase duas décadas de trabalho no Corpo de Bombeiros, o comandante afirma que a ocorrência é rara e, normalmente, os nascimentos atendidos pelos militares envolvem apenas um bebê, já que gestações de gêmeos têm particularidades e muitas vezes recaem em cesarianas.

"Foi a primeira vez aqui na região. Eu tenho 19 anos de serviço e nunca vi um parto envolvendo gêmeos", disse Stürmer. "Estamos acostumados com tragédia, incêndio, morte, pegar uma situação envolvendo a vida, ainda mais com todos bem e saudáveis, é uma dádiva", comemorou o comandante.