|
  • Bitcoin 147.497
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1539
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 30/03/2022, 12:06

Frente fria causa temporais e ventos de 70 km/h antes de chegar ao Sudeste

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 30 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - Uma forte frente fria deve provocar fortes temporais no estado do Rio Grande do Sul nesta quarta-feira (30) com grandes volumes de chuva e ventos fortes. As regiões Nordeste e Nordeste também serão afetadas por instabilidade, por causa da chegada de uma Zona de Convergência Intertropical na costa norte do Brasil. O Sudeste ainda registra tempo quente, antes de os termômetros despencarem em São Paulo.

De acordo com informações do Climatempo, várias cidades gaúchas foram pegas por pancadas de chuvas no começo da madrugada durante a madrugada. Em Uruguaiana, foram registradas rajadas de vento de até 70 km/h. Já em Morro Redondo, no sudeste do estado, os moradores foram surpreendidos com a queda de enormes pedras de granizo.

No entanto, a queda de temperatura vai ocorrer por todo sul do país, com nuvens carregadas e possíveis temporais em muitos municípios de Santa Catarina e Paraná. Em virtude desses cenários, muitas autoridades estão emitindo alertas de tempestades nas três capitais sulistas. Em contrapartida, as cidades próximas da fronteira com o Uruguai terão um clima mais ameno a partir da tarde, enquanto que a sensação de frio deve predominar durante a noite nos três estados.

Segundo projeções do site Metsul, o dia será marcado por elevados volumes de chuva em Porto Alegre e em alguns locais do interior gaúcho até o fim da tarde. A partir da noite, a previsão é de chuvas mais leves ou garoas, rajadas de vento e queda de temperatura. Por outro lado, os municípios do oeste e sul do estado ficarão livres dessa instabilidade.

A previsão para as regiões Norte e Nordeste contarão com nuvens carregadas e tempestades, impulsionadas pela temperatura e umidade elevadas geradas pela ZCIT, um sistema meteorológico tropical que abrange baixa pressão e transferência de calor dos oceanos para as altas latitudes. As pancadas de chuvas podem acontecer a qualquer hora nos litorais do Amapá e Pará.

Estima-se que o calor e o tempo seco ficarão mais intensos ao longo do dia no estado da Bahia e em alguns municípios localizados no sertão de Pernambuco e Piauí, assim como no norte de Minas Gerais e Espírito Santo. As condições térmicas semelhantes também serão sentidas em Roraima, Distrito Federal e nordeste de Goiás.

O QUE ACONTECERÁ NO SUDESTE E CENTRO-OESTE

A frente fria que atinge o Sul do Brasil deve causar impactos em alguns pontos da região Sudeste e parte do Centro-Oeste ao longo do dia.

Nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, o tempo estará mais nebuloso e com grande risco de chuva. Mesmo assim, a queda da água deve ser moderada na capital paulista, exceto na grande São Paulo, no norte e litoral do estado.

Para os próximos dias, a nova frente fria deve se aproximar de São Paulo, derrubando as temperaturas na capital. A máxima prevista na cidade é de 22ºC amanhã e a temperatura mínima pode chegar a 16ºC durante o fim de semana.

Segundo a Climatempo, a mudança de tempo também será sentida no litoral sul, Baixada Santista e região do Vale do Ribeira, onde a chuva poderá ser frequente. Já a sexta-feira (1) será marcada por chuvas no leste do estado e com Campinas, Franca, São Carlos e o litoral paulista com risco de chuvas a qualquer momento.

As regiões central, oeste e sudoeste do estado poderão ter dias de sol durante a semana, mas a chuva não está descartada nas cidades de Presidente Prudente, Assis, Ourinhos, Araçatuba e Marília.

As temperaturas também vão sofrer alterações significativas em comparação com a previsão do tempo da semana, quando as temperaturas podem alcançar os 30ºC. Em Marília, a máxima será de 23ºC na sexta-feira e em Presidente Prudente de 24ºC.

Hoje, no entanto, os termômetros devem registrar temperaturas acima dos 30ºC, um calor repentino chamado de "pré-frontal", que antecede a frente fria.