|
  • Bitcoin 148.281
  • Dólar 4,9314
  • Euro 5,2169
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 16/03/2022, 14:12

Forte terremoto atinge área de Fukushima e gera alerta de tsunami no Japão

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 16 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Um terremoto de magnitude 7,3, com o epicentro próximo a costa de Fukushima, atingiu o Japão nesta quarta-feira (16), balançando prédios e gerando um alerta de tsunami na região, segundo o canal local NHK.

Cidades como Higashimatsushima, a 186 km de Fukushima, onde o tremor foi sentido em intensidade 6, orientaram os moradores das áreas costeiras a deixarem suas casas e ir para abrigos organizados pelas autoridades, já que há o risco de ondas gigantes atingirem o país, detalhou a mídia japonesa, no que já é o início da madrugada de quinta (17) no horário local.

Hirokazu Matsuno, secretário-geral do governo do Japão, convocou uma coletiva de imprensa extraordinária por volta de 00h30 para comentar a situação, detalhando que equipes de socorro receberam entre "110 e 119 chamadas" principalmente em Miyagi e Fukushima, onde o tremor foi mais sentido.

"Nós estamos fazendo o nosso melhor (para entender a situação). Um alerta de tsunami foi emitido de Miyagi até a administração de Fukushima por causa deste terremoto. Por favor, sejam cuidadosos e não se aproximem da costa", declarou a autoridade.

A Companhia de Energia Elétrica de Tóquio (9501.T) disse que cerca de 2 milhões de pessoas estão sem luz no país em decorrência do tremor, 700 mil delas apenas na capital, Tóquio, também de acordo com a NHK.

A empresa ainda garantiu à imprensa local que já começou uma checagem nos reatores nucleares da usina de Fukushima, que geram energia elétrica, e foram afetados em março de 2011 por um outro terremoto que atingiu a mesma região, com magnitude 8,7, gerando um tsunami.

Na ocasião, houve o derretimento de três dos seis reatores nucleares da usina. Mais de 15.500 pessoas morreram em meio ao desastre que afundou cidades e destruiu prédios.

A imprensa japonesa ainda não divulga informações sobre vítimas, mas imagens e depoimentos colhidos por testemunhas falam em estragos causados pelo tremor.

Funcionários do prédio administrativo da prefeitura de Miyagi detalharam que estantes colapsaram e computadores foram totalmente destruídos pela movimentação brusca. Já em outras regiões em que o abalo foi sentido, como na cidade de Tome, apesar do susto os objetos e móveis permaneceram intactos.