Fiscalização fecha duas festas clandestinas com quase 200 pessoas na capital paulista


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Duas festas clandestinas, com ao todo cerca de 190 pessoas foram encerradas no Morumbi (zona oeste da capital paulista) e em Cidade Monções (zona sul), na noite desta quinta-feira (3).

A ação na cidade de São Paulo foi deflagrada pelo Comitê de Blitze, criado pelo governo do estado e pela prefeitura para reforçar a fiscalização e o cumprimento das medidas restritivas para se evitar contaminação pelo novo coronavírus.

De acordo com o governo João Doria (PSDB), os locais flagrados descumpriam as exigências sanitárias e as regras do Plano São Paulo. A maioria não usava máscara de proteção e o distanciamento social não estava sendo respeitado.

Um dos locais fica na avenida Lopes de Azevedo, no Morumbi. Os organizadores da festa foram autuados.

A segunda festa era realizada na rua Guararapes, em Cidade Monções. Os organizadores também acabaram autuados e foram apreendidas duas mesas controladoras de som e duas máquinas de crédito e débito.

Participaram dos flagrantes o Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos), do Dope (Departamento de Operações Especiais de Polícia), em conjunto com a Vigilância Sanitária estadual, Procon-SP e órgãos fiscalizadores do município.

Segundo o governo estadual, na madrugada de desta sexta (4) foram realizadas ainda 394 dispersões, mais de 14 mil veículos vistoriados, 34 pessoas presas, sendo 29 procurados pela Justiça.

De acordo com a Vigilância Sanitária, qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail [email protected], do Centro de Vigilância Sanitária.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo