|
  • Bitcoin 122.956
  • Dólar 5,0972
  • Euro 5,1780
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 24/02/2022, 20:21

Fábricas de Mercedes Benz e Caoa Chery param produção por falta de peças

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 24 de fevereiro de 2022

FERNANDA BRIGATTI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Duas fábricas de automóveis em São Paulo anunciaram nesta quinta-feira (24) a necessidade de fazer paralisações na produção devido à falta de semicondutores.

Em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, a Mercedes Benz anunciou férias coletivas para 600 trabalhadores das áreas de eixos, câmbio e caminhões.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, os operários ficarão 12 dias em casa, a partir do dia 14 de março, e há a possibilidade de outro grupo ser colocado em férias até o fim do próximo mês. Na planta de São Bernardo trabalham cerca de 8.000 pessoas, 6.000 delas na produção.

Desde o início da pandemia, o fornecimento irregular de componentes eletrônicos como os chips semicondutores tem levado a interrupções frequentes nas linhas de produção.

Em Jacareí, na região do Vale do Paraíba, o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região diz que a Caoa Chery propôs nesta quinta a adoção de lay-off, como é chamada a suspensão temporária dos contratos, de 450 metalúrgicos a partir de março.

O pedido da empresa será discutido em assembleia dos metalúrgicos nesta sexta (25). O sindicato quer da montadora a garantia de estabilidade no emprego após o retorno dos trabalhadores que ficarem suspensos.

Segundo o representante dos metalúrgicos, a Caoa Chery informou que precisaria suspender a produção devido à falta de semicondutores. A montadora tem cerca de 700 funcionário na planta de Jacareí.