|
  • Bitcoin 144.511
  • Dólar 4,8243
  • Euro 5,1567
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 24/03/2022, 10:57

Ex-ministro Abraham Weintraub critica Tarcísio e abre disputa na direita pelo governo de SP

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 24 de março de 2022

FÁBIO ZANINI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub passou a criticar seu ex-colega de governo Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) em redes sociais e questionar suas credenciais conservadoras. Ambos pretendem ser candidatos ao governo de São Paulo.

Em uma série de comentários em resposta a usuários do Twitter no último sábado (19), Weintraub diz que não se pode colocar a mão no fogo por Tarcísio e questiona se ele terá firmeza para defender os cidadãos que forem vítimas de arbitrariedades do Estado.

"Você é avalista do Tarcísio? Você já trabalhou com ele? Você conhece ele tão bem? Você põe sua mão no fogo por ele?", respondeu a um usuário que recomendou que Weintraub dispute o Senado e deixe a vaga de governador para o atual ministro da Infraestrutura.

Em resposta a outro perfil, Weintraub promete usar a Polícia Militar para proteger cidadãos que forem alvo de alguma ação autoritária do Estado, e insinua que Tarcísio não fará o mesmo.

"Tem certeza que o Tarcísio, como chefe da PM de SP, vai te proteger?", afirma. Ele repete a mesma argumentação em resposta a outros pedidos para que se candidate a um cargo legislativo.

"E quando vierem te prender? Eu, como senador, vou te ajudar com um discurso?".

Weintraub filiou-se recentemente ao partido Brasil 35, novo nome do Partido da Mulher Brasileira, e tenta viabilizar sua candidatura ao governo. Em breve, ele deve deixar um cargo no Banco Mundial para colocar de pé sua pré-campanha.

O ex-ministro pretende se apresentar como único candidato verdadeiramente conservador no estado, e por isso vem criticando a influência do centrão no governo. Tarcísio deve em breve se filiar ao PL, um dos expoentes desse campo político.

A movimentação de Weintraub vem incomodando o presidente Jair Bolsonaro (PL), principal patrocinador da candidatura de Tarcísio. Weintraub assegura, no entanto, que segue apoiando a reeleição do atual presidente.