|
  • Bitcoin 138.329
  • Dólar 4,7311
  • Euro 5,0812
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 29/03/2022, 16:41

Ex-freira, sniper das forças russas é capturada na Ucrânia

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 29 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Diante das atrocidades da guerra entre Ucrânia e Rússia, uma sniper do exército de Vladimir Putin chamou a atenção pela habilidade com armas em situações extremas e por ter assassinado cerca de 40 pessoas em sua carreira militar. Trata-se de Danijela Lazović, cidadã sérvia que faz parte das tropas russas há oito anos, quando apoiou o movimento separatista em Donetsk.

Na sexta-feira (25), o Ministério da Defesa do país anunciou nas redes sociais que a mulher foi capturada pelos seus combatentes.

De acordo com o comunicado emitido pelas forças ucranianas, Danijela é uma atiradora de alta periculosidade e em seu histórico brutal, ela foi considerada responsável pela morte de 40 prisioneiros ucranianos em 2014, cuja maioria era composta por civis inocentes. "Qualquer um que matar civis em nossa terra enfrentará uma retribuição iminente. As Forças Armadas cuidarão disso", disse o anúncio.

Contudo, o Ministério do Interior da Sérvia negou que Danijela tenha se tornado uma prisioneira de guerra dos ucranianos e alegou que ela está confinada em Požarevac, leste do país, há quase dois anos.

"Foi presa em outubro de 2020 e está na Penitenciária de Požarevac desde então, cumprindo pena de seis anos de prisão, e, portanto, não pôde participar da guerra ou ser capturado na Ucrânia", disse a pasta.

COMBATENTE DESTEMIDA

As autoridades ucranianas também declararam nas redes sociais que Danijela Lazović estava usando uma identidade militar falsa durante o conflito, com o nome de Irina Starikova, e indicando que nasceu em Donetsk. No entanto, investigações confirmaram que seu verdadeiro local de nascimento é Gornji Milanovac, na região central da Sérvia, onde vivem seus pais e uma irmã.

Ela se mudou para a Ucrânia em 2014 para ingressar no Regimento de Voluntários Hussardo da Sérvia, uma unidade paramilitar que atua em conflitos armados no leste europeu desde 1990. Segundo informações do jornal O Globo, antes de ingressar nos campos de batalha, a mulher já foi jogadora de handebol, freira e traficante de drogas.

Por outro lado, ela também é popularmente chamada de Bagheera, apelido baseado no nome da pantera negra do livro "The Jungle Book" ("O Livro da Selva", em tradução livre, que inspirou o filme "Mogli: O menino lobo").

Em 2015, Danijela Lazović passou a ser investigada pelas autoridades sérvias por suspeita de envolvimento em um conflito armado fora do país. Além deste processo, ela também foi condenada por participação no narcotráfico.