|
  • Bitcoin 147.817
  • Dólar 4,9383
  • Euro 5,2267
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 16/03/2022, 18:07

Erica Malunguinho lançará pré-candidatura à Câmara em evento com Luedji Luna e Majur

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 16 de março de 2022

MÔNICA BERGAMO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A deputada estadual de São Paulo Erica Malunguinho (PSOL) vai se lançar para a Câmara dos Deputados no pleito deste ano.

A oficialização da pré-candidatura será realizada no dia 31 deste mês, em evento que reunirá as cantoras Luedji Luna e Majur. Outros artistas, lideranças políticas e representantes de movimentos sociais estão sendo convidados para a solenidade.

"Após finalizar um ciclo e entregar à sociedade paulista aquilo que ela me confiou, que é colocar no debate público os fundamentos de gênero e de raça e uma luta voraz contra as violências em relação às minorias, vamos intensificar as lutas de outros mandatos em Brasília", afirma a parlamentar à coluna Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

"Nós estamos em um momento histórico de uma nova redemocratização do país", segue Malunguinho. Nesse sentido, afirma, sua ideia é levar à Câmara o que chama de "um projeto de humanidade" para todo o Brasil.

"Isso perpassa por todos os setores. Não é só a pauta dos direitos humanos, mas também o turismo, a agricultura, a restauração do Ministério da Cultura e das relações internacionais", explica.

Primeira deputada transexual da história da Assembleia Legislativa de São Paulo, Malunguinho foi eleita com 55.223 votos nas eleições de 2018.

Ao falar sobre a disputa eleitoral de 2022, a deputada do PSOL afirma que o único pré-candidato ao Planalto apto a "restabelecer pactos de civilidade e de respeito às humanidades" é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"Obviamente, esse voto de credibilidade [em Lula] está baseado em críticas e no chamamento para [que ele possa] olhar e se dedicar a temas que são fundamentais", segue, citando questões como o racismo, o machismo e questões de segurança pública.

"Um projeto novo, que visa essa nova redemocratização, precisa se opor a isso. O chamamento que eu faço para o Lula presidente é exatamente olhar para esse lugar, que é aí onde moram as desigualdades e distopias do Brasil", afirma a deputada estadual.