|
  • Bitcoin 107.471
  • Dólar 5,3298
  • Euro 5,5590
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 10/03/2022, 09:26

Encontro entre diplomatas de Rússia e Ucrânia termina sem acordo para fim da guerra

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 10 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Como esperado, o primeiro encontro entre os chanceleres da Ucrânia e da Rússia desde o início da guerra, realizado nesta quinta (10), repetiu o saldo das mesas de negociações anteriores: não houve progressos, e as partes não aceitaram abrir mão das demandas apresentadas.

Serguei Lavrov, chanceler russo, e seu homólogo ucraniano, Dmitro Kuleba, encontraram-se na Turquia, país-membro da Otan (aliança militar ocidental) que ofereceu-se para ajudar nas negociações. Após a reunião, Kuleba disse que nenhum acordo foi feito sobre um possível cessar-fogo, mas que aceitaria se reunir novamente com Lavrov.

Afirmou ainda que pediu ao russo para que um corredor humanitário fosse aberto em Mariupol, área portuária palco de um ataque a uma maternidade na quarta (9), e que Lavrov comprometeu-se a levar a proposta para Moscou.

O russo, por sua vez, voltou a acusar países do Ocidente de armarem a Ucrânia e a colocar na mesa as demandas apresentadas pelo governo de Vladimir Putin desde o início da guerra: a desmilitarização ucraniana e o compromisso de que o país não integrará a Otan.

"Ninguém estava planejando negociar um cessar-fogo aqui", disse Lavrov, acrescentando que medida do tipo deve ser discutida entre delegações russas e ucranianas numa próxima rodada de negociações na Belarus.

Ele também deixou a porta aberta para uma possível reunião futura entre o presidente russo, Vladimir Putin, e o ucraniano, Volodimir Zelenski. "Espero que isso se torne necessário em algum momento", afirmou Lavrov.