|
  • Bitcoin 144.030
  • Dólar 4,8196
  • Euro 5,1500
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 25/03/2022, 22:57

Doja Cat, Rainha do TikTok, estreia no Lollapalooza Brasil com pop safado

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 25 de março de 2022

LAURA LEWER
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Foi cantando "Rules", na qual pede para que um cara brinque com sua vagina, mas não com suas emoções, que a rapper Doja Cat começou seu show no Lollapalooza, às 20h25 –encerrando a programação do palco Onix com um espetáculo bem-humorado e cheio de coreografias, músicas sensuais e declarações de amor em português.

Com maquiagem, aplique, luzes, microfone e dançarinas de rosa, a cantora de 26 anos, que fez uma espécie de esquenta no Onix Day, evento gratuito que aconteceu em Interlagos nesta quinta-feira (24), era um dos nomes mais esperados da programação deste ano.

Isso porque ela chega ao Brasil no auge de sua carreira. Apesar de sua primeira música ter entrado no SoundCloud em 2012 e de seu álbum de estreia "Amala" —que faz referência ao seu nome de verdade— ter sido lançado em 2018, a rapper só estourou no final de 2019, quando "Say So", canção do disco daquele ano, "Hot Pink", se alastrou pelo TikTok a partir de um desafio de dança na plataforma.

A partir daí, Doja começou a dominar as paradas –o single foi a faixa de uma artista mulher mais tocada em 2020 nos Estados Unidos e a cantora se tornou a rapper feminina a ficar por mais tempo no top 10 da Billboard 200.

Ela também caiu no gosto da crítica e foi indicada a três categorias do Grammy de 2021. Neste ano, com o disco mais recente "Planet Her" (2021), Doja concorre em mais oito categorias da premiação, incluindo álbum do ano.

E o setlist partiu justamente desses dois discos, que também guardam hits como "Woman"— levada para o palco com uma introdução dançante– e "Kiss me More", sucesso mais recente feito em parceria com SZA.

O show de Doja também foi um termômetro do que tem dado certo na música pop. Na recente leva de artistas que têm se dedicado a um revival do emo e do rock dos anos 2000, ela pesou algumas de suas versões ao vivo —que incluíram "Bottom Bitch", que começa com um sample de "What's My Age Again", do Blink-182.

Também brincou com o Auto Tune ao vivo e até fez um desafio de dança do TikTok no palco --para introduzir "Streets", dançou sob uma forte luz vermelha ao som de um trecho de "Put Your Hands on My Shoulder", de Paul Anka.

Mas o ponto alto do show, claro, chegou em "Say So", que fechou o set com Doja segurando uma bandeira do Brasil —mas sem a aguardada presença brasileira de Danny Bond, cantora que sonhava em cantar "Tcheca", sua versão para o hit que também explodiu no TikTok, ao lado da americana.