|
  • Bitcoin 149.881
  • Dólar 4,9349
  • Euro 5,2053
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 27/02/2022, 17:49

Com Carnaval cancelado, escolas de samba em SP fecham ruas para ensaios gerais

PUBLICAÇÃO
domingo, 27 de fevereiro de 2022

MARIANA ZYLBERKAN
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Escolas de samba em São Paulo fecharam as ruas das respectivas quadras para organizar ensaios gerais neste sábado (26) e domingo (27) de Carnaval.

A Acadêmicos do Tucuruvi fechou a avenida Mazzei, na zona norte de São Paulo, na noite deste sábado (26) para simular o desfile que fariam na noite de sexta-feira (25), adiado para abril em consequência da alta de casos de Covid-19, assim como toda a programação do grupo especial.

"Nós iríamos abrir o desfile ontem no Sambódromo, e a comunidade nos pediu para não deixar a data se perder", disse o presidente da escola, Jamil Elselam, o seu Jamil.

Segundo o diretor de harmonia, Gabriel Ferreira, o ensaio na rua foi pensado para não desanimar a comunidade diante da mudança de data do desfile.

O trecho interditado da avenida Mazzei fica em frente à sede da escola, que voltou ao grupo especial após cair para o grupo de acesso em 2019.

Antes do desfile da escola, foi organizada uma roda de samba com integrantes da diretoria.

Nas redes sociais, a escola anunciou que seria exigido o passaporte da vacina para participar do ensaio na rua, mas não houve controle.

A Dragões da Real também levou os componentes da escola para desfilar o samba enredo na rua em frente à quadra, na Lapa.

Outras escolas como Vai-Vai, Acadêmicos do Tatuapé, Mocidade Alegre e Gaviões da Fiel também organizaram ensaios, mas dentro das quadras.

A Prefeitura de São Paulo cancelou o Carnaval de rua em janeiro deste ano após aumento dos casos de Covid-19 em decorrência da variante ômicron.

Embora não tenha proibido expressamente as festas nas ruas, a prefeitura cancelou o credenciamento dos blocos e outras festas em vias públicas que precisam de autorização para acontecerem. Já os eventos fechados têm a responsabilidade de exigir a apresentação do comprovante de vacina e manter os protocolos sanitários, como uso de máscaras.

Procurada, a administração municipal não respondeu os questionamentos sobre os ensaios de escolas de samba realizados nas ruas.

Para o diretor de harmonia, o adiamento para abril do desfile das escolas de samba trouxe uma espécie de sensação estranha para o Carnaval.

A medida foi anunciada pela Liga das Escolas de Samba como uma forma de manter os desfiles em meio à alta de casos confirmados da doença.