|
  • Bitcoin 121.860
  • Dólar 5,1887
  • Euro 5,2537
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 07/03/2022, 17:49

Cobra coral é flagrada por fotógrafa em praia de SP: 'Super venenosa'

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 07 de março de 2022

PIETRA CARVALHO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Uma fotógrafa do litoral de São Paulo foi surpreendida por uma cobra coral verdadeira ao andar na areia da praia da Trincheira, no extremo sul de Ilha Comprida, litoral de São Paulo.

Monica Novaes, 47, viu a serpente peçonhenta na terça-feira de Carnaval (1°), mesmo dia que encontrou um "monstro" marinho de quase dois metros, que pensou ser uma moreia. Ela conta que foi ao local para um ensaio com uma gestante, após uma noite de chuvas intensas na região.

"Essa praia fica próxima a uma floresta de restinga e um dia antes, na noite anterior ao ensaio, tinha chovido muito, então eu acredito que essa cobra acabou descendo com a enxurrada da floresta e indo parar na praia", opinou a fotógrafa em entrevista à reportagem.

Monica afirma ainda que, apesar do medo, o que mais chamou sua atenção foi a presença da cobra na areia, local inóspito para a coral.

A praia estava com bastante detrito de matéria orgânica, por causa da chuva, e também essa parte da praia é no canal, então recebe muita influência ali das águas do rio e do mar. A encontramos por acaso, estava indo procurar um cenário pra fotografar a modelo e estava a bichinha andando pela areia, tentando voltar pra floresta. Me assustei, obviamente, porque a coral é uma serpente peçonhenta, super venenosa, mas ela é bem comum aqui na ilha, o que me chamou a atenção foi o fato de ela estar na areia, que é um terreno muito inóspito pra ela.

Mas a presença do réptil não mudou os planos da profissional, que seguiu com a sessão e ainda ajudou no resgate do animal.

"Fiz as fotos a uma distância segura, pra mim e pra ela [a cobra], porque é um bicho assustador. Depois das fotos, a gente ainda conseguiu colocá-la de volta na floresta e ela foi ser feliz. Ela devia ter uns 30, 40 cm, não sei dizer se era adulta ou não. Eu até me assustei uma hora que estava gravando, porque teve um momento em que ela parou e deu um avanço, parecia que ia dar um bote, mas eu estava a uma distância segura", detalhou Monica sobre suas impressões do "encontro".

À reportagem, o biólogo Christian Raboch do Fujama (Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente), de Jaraguá do Sul (SC) confirmou que a espécie da cobra é a Micrurus corallinus, mais conhecida como coral verdadeira. Segundo ele, o réptil é bem comum na região.

"Ela ocorre em toda a Mata Atlântica, então ela é comum em Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro... Mas é um animal que tem hábito fossorial, então ela vive geralmente debaixo de folhas, de buracos, procurando alimento. Na praia em si, ela não é muito comum de ser vista", disse ele.

O surgimento de animais exóticos nas praias do litoral paulista acontece com certa frequência. Na semana passada, um animal marinho de quase dois metros, com aparência de uma cobra, foi encontrado morto na faixa de areia da Praia da Trincheira, no extremo sul de Ilha Comprida, em São Paulo. A imagem foi compartilhada pela fotógrafa Monica Novaes nas redes sociais e intrigou seguidores.

O biólogo e ambientalista David Victor confirmou ao site UOL que a foto retrata uma moreia, animal que integra a família de peixes ósseos. Uma das principais características desses animais é o corpo longo e cilíndrico, similar ao de uma serpente.

Já em Santos, um peixe dentuço e com o que parece ser um chifre foi visto por uma professora, que também não perdeu tempo e registrou o bicho em fotos.