|
  • Bitcoin 145.038
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1549
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 24/03/2022, 08:43

Cidades históricas de MG comemoram volta dos festejos da Semana Santa

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 24 de março de 2022

ISAC GODINHO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - Conhecidas pela forte ligação com a religiosidade, as cidades históricas de Minas Gerais veem com otimismo a volta presencial das celebrações da Semana Santa. Nos últimos dois anos, a data foi marcada por restrições decorrentes da pandemia de Covid-19 que impossibilitaram a presença do público nos eventos.

A expectativa de cidades como Ouro Preto e Tiradentes é voltar a atrair um número de turistas próximo ao registrado em 2019. As reservas de hotéis e pousadas já estão em torno de 70% a 80%. Para essas cidades, o feriado da Semana Santa pode representar a consolidação da retomada do turismo.

Ouro Preto recebia uma média de 25 mil pessoas durante o feriado da Semana Santa antes da pandemia. Segundo Margareth Monteiro, secretária municipal de Cultura e Turismo, a expectativa é receber um público igual ou maior neste ano.

O empresário do setor de hotelaria Raimundo Saraiva disse que um de seus estabelecimentos já está com lotação máxima para a data. Outro tem poucas vagas disponíveis, que ele espera preencher nas próximas semanas.

"A Semana Santa sempre foi um feriado muito bom para Ouro Preto, porque tem tudo a ver com a história e a religiosidade daqui. Por isso, acho que a procura neste ano está voltando a ser a mesma de antes da pandemia", diz ele.

De acordo com Márcio Abdo, presidente da Ouro Preto e Circuito do Ouro Convention & Visitors Bureau, organização para promoção do turismo na região, a expectativa é que muitos hotéis fiquem com lotação máxima. A maioria já tem cerca de 70% de reservas e a procura continua alta.

"A gente fica feliz em retomar o turismo com um evento que é uma tradição tricentenária. Não é só um evento religioso, faz parte da cultura de Ouro Preto. Tem um envolvimento grande da comunidade e dos turistas", afirma Margareth.

Na cidade de Tiradentes, em anos anteriores à pandemia, o número de visitantes ficava entre 15 mil e 20 mil pessoas, contando quem se hospedava na cidade e quem a visitava durante o dia.

Segundo a Asset (Associação Empresarial de Tiradentes), em 2019, a ocupação dos hotéis e pousadas foi de 92%. Para este ano, as reservas já estão em cerca de 80% e a expectativa é registrar novamente números próximos a 100%.

Wellerson Cabral, presidente da associação, diz que a cidade tem se consolidado como um destino viável pela proximidade a grandes capitais, como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

De acordo com o padre Álisson Sacramento, durante todo o período da quaresma, já estão acontecendo vias-sacras nas ruas do centro histórico de Tiradentes. No domingo de Páscoa, haverá a tradicional procissão com as ruas enfeitadas por tapetes, que serão montados pelos jovens da comunidade.

Na vizinha São João Del Rei, as celebrações da Semana Santa também são muito tradicionais. Algumas cerimônias, como o ofício de trevas, mantêm tradições de mais de 300 anos.

"O ofício de trevas é um ritual antigo, conservado em pouquíssimos lugares. É um ofício intenso, que convida o fiel a entrar no sentimento de Cristo nos momentos de sua paixão", explica o padre Geraldo Magela, pároco da Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar.

Segundo a prefeitura, o feriado atrai milhares de turistas. Além das celebrações religiosas, as pessoas fazem o percurso de Maria Fumaça entre São João e Tiradentes e visitam outros atrativos, como cachoeiras, museus e o casario histórico.

A cidade de Mariana também se dedica ao turismo religioso e aproveita a Semana Santa para atrair mais visitantes. Segundo Silas Sampaio, coordenador do departamento de turismo, a volta das celebrações presenciais nas igrejas e ruas da cidade gera uma expectativa muito positiva.

"A Semana Santa transcende as questões ligadas à religiosidade, ela traz uma tradição do nosso povo e da nossa formação histórica e cultural. É um evento muito importante para o turismo, mas também para toda a comunidade local", diz ele.

Em Congonhas, há grande destaque para as encenações bíblicas da Semana Santa. Neste ano, além das apresentações, estão sendo gravados vídeos que recriam os passos da paixão de Cristo esculpidos por Aleijadinho.

Também serão montados palcos para as encenações no adro da Basílica do Bom Jesus de Matozinhos, onde se encontram os profetas de Aleijadinho, e na matriz de Nossa Senhora da Conceição. As procissões tradicionais passam pelas ladeiras que ligam as duas igrejas.

Segundo José Félix Junqueira, que coordena as apresentações, cerca de 250 pessoas participam como figuras bíblicas durante as procissões. Já para as encenações nos palcos são cerca de 80 atores e figurantes voluntários.

Para o padre Paulo Barbosa, pároco da matriz de Nossa Senhora da Conceição e administrador da Basílica do Bom Jesus, este é um momento que reúne a comunidade, os turistas e o poder público em torno da religiosidade.

"A Semana Santa é o momento maior da nossa fé. É uma grande alegria poder celebrar novamente com o nosso povo. Há um sentimento forte de esperança, de que as pessoas possam se cuidar, ajudar umas às outras e possam confraternizar também", afirma o padre.