|
  • Bitcoin 125.810
  • Dólar 5,0741
  • Euro 5,2058
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 01/03/2022, 10:05

China começa a retirar cidadãos da Ucrânia em meio à escalada da guerra

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 01 de março de 2022

THIAGO AMÂNCIO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A China, aliada de Moscou, começou a retirar seus cidadãos da Ucrânia, alvo de ataque russo desde a última semana, segundo o Global Times, jornal ligado ao Partido Comunista Chinês.

A primeira leva de chineses retirados do país inclui 200 estudantes que vivem na capital, Kiev, e 400 em Odessa, no sul do país. Eles saíram em um ônibus escoltado em direção a Moldova. De acordo com o jornal, outros mil chineses devem ser evacuados nesta terça (1º) pelas fronteiras com a Eslováquia e a Polônia. Ao todo, 6.000 chineses se registraram na embaixada para serem retirados do país.

Pequim vem se abstendo nos fóruns internacionais de condenar a invasão russa na Ucrânia e, na segunda-feira (28), rechaçou as sanções econômicas impostas a Moscou —a Rússia aposta no comércio com a China para reduzir o impacto das medidas econômicas impostas pelo Ocidente.

Na última semana, o dirigente chinês, Xi Jinping, telefonou ao presidente russo, Vladimir Putin, e, segundo o que foi divulgado, afirmou que "a China apoia a Rússia e a Ucrânia para que elas resolvam os problemas por meio de negociações".