|
  • Bitcoin 107.881
  • Dólar 5,3298
  • Euro 5,5612
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 03/03/2022, 12:50

Campanha no Twitter quer impedir exibição de filme da Brasil Paralelo em universidade (1)

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 03 de março de 2022

FÁBIO ZANINI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma campanha no Twitter tenta impedir a exibição de um documentário produzido pela produtora de vídeos conservadora Brasil Paralelo na Universidade Federal do Paraná (UFPR), na noite desta quinta-feira (3).

A produção chama-se "O Fim da Beleza" e discute o que vê como a decadência dos padrões artísticos no Brasil e no mundo.

No Twitter, o perfil "Brasil Para Lerdos", dedicado a criticar a produtora, pediu que a veiculação do filme seja vetada pela instituição de ensino.

"É inadmissível este tipo de conteúdo sendo propagado em universidades públicas. Conto com vocês para compartilhar e pressionar para impedir essa exibição", pediu, em postagem na noite de quarta-feira (2), que teve mais de 300 compartilhamentos.

Acusado de defender a censura, inclusive por pessoas que não se definem como conservadoras, o perfil fez nova postagem se justificando na manhã de quinta (3).

"Não se trata de uma exibição para trazer discussão sobre o tema. É um momento de propaganda de uma produtora de extrema direita", escreveu.

A produtora tem procurado mostrar o documentário em escolas e faculdades, e já realizou exibições em São Paulo, Brasília e Itapetininga (SP). Deve ainda haver sessões em Bahia e na capital paulista.

Surgida em 2016, a Brasil Paralelo vive crescimento meteórico, aproveitando a onda de direita dos últimos anos.

Ela tem se destacado por produzir documentários com viés conservador, muitas vezes alinhado às ideias do governo Jair Bolsonaro (PL), embora diga ser independente e não receber dinheiro público.