|
  • Bitcoin 151.566
  • Dólar 5,0617
  • Euro 5,2708
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 02/03/2022, 10:49

Câmara Municipal de Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, é atacada

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 02 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - As tropas da Rússia bombardearam nesta quarta-feira (2) o prédio da Câmara Municipal de Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia, no sétimo dia da invasão ao país.

Uma imagem do ataque foi publicada por Roman Semenukha, vice-chefe da Administração Estatal Regional de Kharkiv, em sua conta oficial no Facebook.

"Agora, Kharkiv, um míssil de cruzeiro atingiu diretamente o prédio da Câmara Municipal", escreveu Semenukha.

O sétimo dia da guerra começou sob fortes ataques russos, principalmente em Kharkiv, que fica no leste do país, com registro de mortes. Segundo o serviço de emergências do país, outros prédios também foram atacados pela Rússia.

Mais cedo, o exército ucraniano informou que tropas aerotransportadas russas, com paraquedistas, desembarcaram na madrugada de hoje em Kharkiv.

"Combates estão ocorrendo entre invasores e ucranianos", informou o exército pelo Telegram. Soldados russos atacaram um centro médico militar na cidade. A sede da polícia também foi destruída, atingida por mísseis, segundo informações do governo. Ao menos quatro policiais morreram, segundo autoridades ucranianas.

Com 1,4 milhão de habitantes, Kharkiv é próxima à fronteira com a Rússia e sofreu bombardeios na véspera.

Em Kiev, a capital ucraniana, a tensão também aumenta. No sul do país, as forças do presidente russo, Vladimir Putin, dizem ter tomado o controle da cidade de Kherson, perto da península da Crimeia. Autoridades ucranianas negam, e falam em cerco.

Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), mais de 835 mil pessoas já fugiram da Ucrânia em razão do conflito.

Pelo país, sirenes de alerta foram acionadas em várias cidades -inclusive Kiev e Kharkiv-, com moradores buscando refúgio em abrigos, segundo a mídia local.

Autoridades de Kiev divulgaram mensagens, hoje, alertando que "o inimigo está reunindo forças mais perto da capital", citando ataques a uma igreja e combates em cidades próximas, como Bucha e Gostomel.

As autoridades dizem que estão se preparando e que defenderão Kiev, e pedem para que os cidadãos "não percam a resistência". Elas relembram que a cidade tem toque de recolher entre 20h e 7h, e que "a infraestrutura crítica da capital está funcionando".

O exército ucraniano alertou para manobras das tropas invasoras para cercar e atacar as principais cidades do país, incluindo Kiev, para onde se dirige um enorme comboio de veículos e armamentos russos, segundo imagens de satélite.

A coluna de tanques e caminhões está paralisada há três dias por falta de combustível e de alimentos para as tropas, estimam vários estrategistas militares ocidentais.