|
  • Bitcoin 122.950
  • Dólar 5,0972
  • Euro 5,1691
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 23/02/2022, 20:17

Brasil poupa Putin e repete atitude sobre Crimeia em 2014

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022

FÁBIO ZANINI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Itamaraty não pretende atender a apelos por uma crítica mais dura à Rússia por sua atitude beligerante contra a Ucrânia.

A nota divulgada pelo ministério pediu negociações, evitando condenar diretamente governo de Vladimir Putin.

"Renovamos nosso apelo para que todas as partes mantenham o diálogo", defendeu o embaixador Ronaldo Costa Filho, que chefia a missão do Brasil na ONU, na última segunda-feira (21). O Brasil também fez um pedido para que haja a retirada de militares da região

O ministério diz que está apenas reiterando sua posição tradicional de defesa da paz e não-interferência em conflitos externos.

Em 2014, quando a Rússia anexou a Crimeia, também não houve condenação a Putin. Na época, a presidente Dilma Rousseff não quis colocar em risco a visita do russo ao Brasil, para encontro do grupo Brics, que os dois países integram.