|
  • Bitcoin 124.936
  • Dólar 5,1368
  • Euro 5,3088
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 10/03/2022, 18:04

Bolsonaro lança chapa com ministro sanfoneiro para enfrentar PSB e PT em PE (1)

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 10 de março de 2022

JOSÉ MATHEUS SANTOS
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (PL) selou, nesta quinta-feira (10), o seu palanque em Pernambuco nas eleições de 2022. A chapa terá o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, conhecido como ministro sanfoneiro, como pré-candidato ao Senado.

O pré-candidato ao governo de Pernambuco apoiado por Bolsonaro na aliança será o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PL).

A chapa foi lançada em um vídeo divulgado nas redes sociais por aliados de Bolsonaro em Pernambuco.

"Estamos somando forças com nosso pré-candidato ao governo de Pernambuco, Anderson Ferreira, e também Gilson Machado para [disputar] o Senado. Estamos juntos, o Brasil é nosso e tenho certeza, Pernambuco cada vez mais forte com o governo federal", afirma Bolsonaro na gravação, ao lado dos pré-candidatos.

Anderson Ferreira e Gilson Machado serão adversários do PSB, que tem o apoio do PT em Pernambuco.

O deputado federal Danilo Cabral é o pré-candidato do PSB ao governo do estado. O partido governa Pernambuco desde 2007. Já o PT deverá indicar um nome para o Senado na chapa de Danilo.

Ligado ao segmento evangélico, Anderson Ferreira governa a segunda maior cidade do estado. Foi reeleito em 2020 no primeiro turno do pleito municipal, sem dificuldades.

No entanto, no público evangélico, tem perdido espaço diante do surgimento de concorrentes, como a deputada estadual Clarissa Tércio (PSC). Mesmo sendo apoiadora de Bolsonaro, Clarissa tem flertado com o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (União Brasil), para apoiá-lo na disputa pelo governo estadual contra Anderson.

Anderson Ferreira é filho do deputado estadual Manoel Ferreira (PSC-PE) e irmão do deputado federal André Ferreira (PSC-PE), aliado de Bolsonaro na Câmara. Eleito prefeito em 2016, também foi deputado federal por seis anos. Antes de migrar para a oposição, era aliado de Eduardo Campos, que governou o estado pelo PSB entre 2007 e 2014.

No segundo turno da eleição pela prefeitura do Recife em 2020, Anderson Ferreira fez campanha na propaganda de rádio e televisão para a candidata do PT, Marília Arraes, que acabou derrotada por João Campos (PSB).

Jaboatão dos Guararapes, localizada na região metropolitana do Recife, é a segunda maior cidade de Pernambuco, com mais de 700 mil habitantes.

Gilson Machado deve oficializar nos próximos dias a filiação ao PL, mesmo partido de Anderson Ferreira. Com a intenção de disputar as eleições, ele deverá deixar o Ministério do Turismo até o início de abril.

Machado é amigo pessoal de Jair Bolsonaro. Tornou-se ministro do Turismo em dezembro de 2020, após a saída de Marcelo Álvaro Antônio da função. O ministro é empresário, já comandou uma banda de forró e é conhecido por tocar sanfona em eventos com o presidente. Também é sobrinho do ex-deputado federal constituinte Gilson Machado Filho.

A composição de Anderson Ferreira e Gilson Machado foi fechada meses após especulações de que poderia haver uma disputa entre os dois pelo comando do PL em Pernambuco.

No entanto, o presidente nacional do partido, Valdemar Costa Neto, assegurou a Anderson a continuidade na presidência do PL em Pernambuco e alinhou com Bolsonaro uma posição de destaque para Gilson Machado na eleição de 2022, o que se concretiza com a pré-candidatura ao Senado.

O anúncio da chapa Anderson-Gilson joga pressão sobre a base do PSB em Pernambuco para que o nome do Senado seja escolhido. O mais cotado para ficar com a posição é o PT, que está entre os deputados federais Carlos Veras e Marília Arraes e a deputada estadual Teresa Leitão.

A expectativa é que o PT defina o nome até o dia 20 de março para, a partir de abril, colocar o bloco na rua junto com Danilo Cabral, de modo a dividir os holofotes com os adversários, como Anderson e Gilson, que estarão em campanha já a partir do próximo mês.

Por outro lado, a aliança bolsonarista de Anderson Ferreira com o ministro do Turismo joga pressão nos outros pré-candidatos de oposição, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB) e o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (União Brasil). Essas duas cidades são as maiores do interior do estado.

Com apoio de Bolsonaro, a avaliação é que Anderson prevalece sobre os dois do ponto de vista da viabilidade eleitoral para tentar chegar a um possível segundo turno.

Miguel Coelho é filho do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), que foi líder do governo Bolsonaro no Senado entre 2019 e 2021. Bolsonaristas, no entanto, acreditavam que Miguel não estava disposto a encampar a bandeira do presidente na disputa de 2022 em Pernambuco, o que veio a se concretizar.

Com a rejeição de Miguel para servir de palanque a Bolsonaro, coube ao entorno do presidente efetivar uma aliança com Anderson Ferreira.

O pré-candidato bolsonarista ao governo de Pernambuco tinha sinalizado, no segundo semestre de 2021, que construiria uma frente única de oposição no estado junto com a tucana Raquel Lyra. Mas, em 2022, eles se distanciaram, o que pode fazer a prefeita de Caruaru se aliar a Miguel.

Além disso, nos bastidores, o PSB sinaliza que deverá nacionalizar a eleição pela sucessão de Paulo Câmara (PSB). A estratégia é associar ao máximo Danilo Cabral a Lula, que tem alta popularidade no estado, sobretudo em pequenas e médias cidades.

Seja com duas ou três candidaturas de oposição, a avaliação de momento do PSB é que será difícil vencer a eleição no primeiro turno, mesmo com o apoio de PT e Lula.