|
  • Bitcoin 102.564
  • Dólar 5,2536
  • Euro 5,4903
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 17/01/2022, 19:32

Bolsa recua 0,52% em dia de poucos negócios com feriado nos EUA

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 24 de janeiro de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os mercados de ações e de câmbio tiveram movimentações discretas nesta segunda-feira (17), dia em que o volume de negócios ficou reduzido devido ao não funcionamento das Bolsas nos Estados Unidos. O país celebra o feriado de Martin Luther King.

Resultados negativos nos setores de mineração e siderurgia contribuíram para que o Ibovespa caísse 0,52%, a 106.373 pontos. Varejistas também devolveram parte dos ganhos da semana passada, colaborando para a queda do índice de referência da Bolsa.

O dólar subiu 0,23%, a R$ 5,5260. A moeda americana vem mantendo tendência de valorização frente ao real em um cenário de expectativa de aumento dos juros da economia americana.

Juros mais altos nos EUA tendem a reduzir a atratividade de ativos arriscados, como moedas de países emergentes, ao elevar a rentabilidade dos títulos americanos. Esse movimento retira dólares do mercado financeiro brasileiro e, por isso, valoriza a divisa americana.

No mercado acionário, a Vale deu a maior contribuição para a queda do Ibovespa. As ações da companhia cederam 0,52%.

Segundo Lucas Collazo, especialista em investimentos da Rico, empresas de mineração e de siderurgia sofrem com a perspectiva de menor produção da China e com a decisão do governo de diminuir a poluição durante os Jogos de Inverno de Pequim.

Jansen Costa, sócio-fundador da Fatorial Investimentos, destaca um movimento de alta da curva de juros dos contratos DI (Depósitos Interbancários), referência para financiamentos.

"O que me chamou mais a atenção foi a abertura das taxas DIs, com subida forte de praticamente 2%", comentou.

O fim do congelamento do ICMS sobre combustíveis, anunciado por governadores na sexta-feira (14), é um ponto de pressão sobre o mercado de juros comentado por analistas. A medida eleva a expectativa de aumento nos preços nas bombas e pode gerar mais inflação. O cenário de escalada dos preços vem pressionando o Banco Central a acelerar a alta da taxa básica de juros (Selic).

Investidores também demonstraram cautela quanto ao aumento da pressão de servidores por reajustes salariais, destacaram analistas da Ativa Research.

Aumentos nos gastos públicos tendem a elevar a percepção de que o país pode ter problemas para cumprir seu planejamento financeiro. É o chamado risco fiscal. Isso diminui a disposição de investidores para aplicações em ações de empresas domésticas, consideradas ainda mais arriscadas em um ambiente fiscal conturbado, e eleva a procura pelo dólar.

Entre os destaques positivos da sessão da Bolsa, a ligeira alta de 0,16% da Petrobras deu a principal contribuição para evitar uma queda maior do Ibovespa.

A estatal fechou no azul em mais um dia de alta do petróleo. O barril do Brent, referência global, subiu 0,62%, a US$ 86,59 (R$ 476,69). Essa é a maior cotação desde outubro de 2014.

Em meio a preocupações sobre o efeito da variante ômicron do coronavírus na economia, alguns dos principais produtores de petróleo se recusam a aumentar a oferta, mesmo diante de uma demanda crescente, noticiou a agência Bloomberg.

A maior alta entre as ações do Ibovespa foi obtida pela Cielo, que subiu 4,95%. A operadora de meios de pagamentos divulgou que o seu índice de vendas no varejo, o ICVA, cresceu 3% em dezembro, já descontando a inflação. Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o ICVA registrou alta de 14,6%.

A Braskem caiu 6,73%, a maior queda do pregão. A companhia enviou a órgãos reguladores dos Estados Unidos e do Brasil pedido para oferta pública secundária de ações. Os controladores Petrobras e Novonor vão vender 154,9 milhões de ações preferenciais classe A na Braskem, que podem ser representadas por ADS, totalizando uma operação de cerca de R$ 8 bilhões, segundo informações da Reuters.