Bolsa acompanha otimismo no exterior e sobe 0,4%


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Bolsa de Valores brasileira encerrou a sessão desta quarta-feira (21) em alta de 0,42%, aos 125.929 pontos. O movimento do Ibovespa, principal índice acionário do país, foi em linha com o dia mais positivo observado nos mercados no exterior, que refletiram os balanços corporativos robustos das companhias internacionais e o maior otimismo em relação à recuperação econômica. O volume financeiro do pregão ficou em R$ 24,689 bilhões.

Por aqui, os preços do petróleo também acabaram ajudando os ganhos da Bolsa. As ações da Petrobras subiram 1,65% (preferenciais, sem direito a voto) e 2,01% (ordinárias, com direito a voto).

A maior alta da sessão ficou com a resseguradora IRB Brasil, que subiu 8,50%, depois de a companhia ter reportado lucro líquido em maio.

Segundo Paula Zogbi, analista da Rico, apesar de as discussões em relação ao fundo eleitoral ainda não fazerem parte dos cenários dos analistas de mercado, ainda é um ponto de atenção. Desde o início desta semana, as regras para o fundo eleitoral têm sido discutidas no Congresso.

"É um ponto que será monitorado, mas ainda é muito difícil de ver o que vai acontecer. Caso o fundo seja vetado, monitoraremos a reação do Congresso, como se ficará mais difícil de passar as reformas necessárias ou se a governabilidade vai mudar, por exemplo. Mas caso o fundo passe, o mercado monitorará a reação do eleitorado", afirmou.

Para o segundo semestre, a expectativa do mercado é positiva. Segundo o sócio da HCI Invest, Luccas Fiorelli, a Bolsa brasileira deve seguir para um tom mais positivo ao longo dos próximos meses, assim como o dólar também pode alcançar patamares menores, na faixa de R$ 4,80.

"Acredito que teremos uma agenda mais pró-mercado, até porque o governo Bolsonaro não tem muito mais tempo para continuar falando besteira ou tendo atitudes abruptas. Se ele tiver sucesso na economia, essa será uma força muito grande para impulsioná-lo em uma eleição, por exemplo. Claro que muita coisa pode mudar caso algo exógeno e fora do radar aconteça, mas esse é o cenário que trabalhamos hoje", disse Fiorelli.

No exterior, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq subiram 0,83%, 0,82% e 0,92%, respectivamente.

O dólar, por sua vez, caiu 0,74%, com os investidores voltados para o maior apetite de risco no mundo. A moeda encerrou a sessão desta quarta-feira (21) cotada em R$ 5,1910.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo