|
  • Bitcoin 102.396
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 01/03/2022, 23:35

Biden anuncia fechamento do espaço aéreo para voos da Rússia em discurso do Estado da União

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 01 de março de 2022

RAFAEL BALAGO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

WASHINGTON, EUA (FOLHAPRESS) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, destacou a guerra na Ucrânia em seu primeiro discurso do Estado da União, na noite desta terça-feira (1º), em Washington. Logo no começo do discurso, ele anunciou mais uma punição à Rússia: um veto a que aviões do país de Vladimir Putin sobrevoem o espaço aéreo americano.

A medida, que se soma a outras sanções já anunciadas pelo democrata desde o início da ação militar de Moscou no Leste Europeu, é similar a outras definidas pela União Europeia e pelo Canadá nos últimos dias.

Biden começou o discurso falando sobre a guerra na Ucrânia. Ele elogiou a resistência do povo ucraniano e do presidente do país, Volodimir Zelenski. E destacou a resposta unificada dos países do Ocidente contra a Rússia como um exemplo de que a aliança entre EUA e Europa segue forte. E disse que, caso essa reação não tivesse acontecido, haveria um risco grande de as tropas de Putin atacarem outros países.

"Ao longo da nossa história, aprendemos essa lição: quando ditadores não pagam um preço por sua agressão, causam mais caos. Eles seguem avançando. E os custos e ameaças para a América e o mundo continuam subindo. É por isso que a Otan foi criada, para assegurar paz e estabilidade na Europa depois da Segunda Guerra. Isso importa. A diplomacia americana importa", disse.

Ao anunciar que o espaço aéreo dos EUA será fechado para aviões russos, Biden fez novos ataques ao presidente russo. "A guerra de Putin foi premeditada e não provocada. Ele rejeita esforços de diplomacia. Pensou que o Ocidente e a Otan não responderiam. E pensou que poderia nos dividir aqui em casa. Putin estava errado. Estamos prontos."

O presidente chegou para o evento, no plenário da Câmara, ao lado da deputada Victoria Spartz, republicana eleita por Indiana e de origem ucraniana.

As medidas contra a Rússia, de modo geral, têm apoio bipartidário no Congresso dos EUA. Biden ainda deve falar sobre economia, mudanças climáticas e outros temas nacionais.

O discurso do Estado da União é uma tradição do país. Uma vez ao ano, o presidente fala perante o Congresso sobre prioridades do mandato e o andamento do governo e do país. Este é o primeiro discurso do tipo feito por Biden. Em 2021 ele falou ao Congresso cerca de cem dias após tomar posse, mas em casos assim a fala não é chamada de discurso do Estado da União --pois em tese o novo líder ainda não teria tido tempo de se inteirar por completo sobre qual é o estado das coisas no governo.

Um dos princípios fundadores dos EUA é que a parceria entre os estados que formam o país seja aperfeiçoada continuamente. Na prática, no entanto, a polarização continua. Como um sinal disso, o Congresso recebeu proteção extra, como a instalação de uma cerca temporária ao seu redor. Havia risco de protestos nesta semana contra o governo que, até o começo do discurso não tinham se concretizado.