|
  • Bitcoin 124.843
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2584
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 03/03/2022, 09:00

BC começa a liberar valores a receber de clientes que esqueceram dinheiro em bancos na segunda

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 03 de março de 2022

CRISTIANE GERCINA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Banco Central começará a liberar, na próxima segunda (7), os valores a receber aos clientes que esqueceram dinheiro em bancos e instituições financeiras por algum motivo. A liberação segue um calendário próprio e o cidadão só pode sacar o dinheiro no dia agendado pelo sistema.

A data e o horário de retirada do montante foi informada aos contribuintes que fizeram a consulta no site dos valores a receber a partir do dia 13 de fevereiro. Para quem esqueceu o dia e hora em que deverá voltar ao site, é possível fazer uma nova consulta, segundo a instituição.

O contribuinte precisa ter com ele o número do CPF, se a checagem for para conta de pessoa física, e a data de nascimento. No caso das empresas, a consulta é feita informando o CNPJ e a data de abertura do negócio. Herdeiros também terão direito aos valores a receber.

Ao todo, serão liberados R$ 4 bilhões nesta primeira fase para um total de 28 milhões de pessoas e empresas. Haverá ainda uma segunda fase de valores, a partir do dia 2 de maio. O cidadão que receber no primeiro lote também poderá ter dinheiro no segundo (ou em outros lotes), já que os valores são liberados por motivos diferentes.

SABIA COMO FAZER A NOVA CONSULTA

Acesse o site valoresareceber.bcb.gov.br

Informe CPF ou CNPJ de quem quer consultar os valores

Para pessoas físicas, informe a data de nascimento; para empresas, digite a data de abertura do negócio

Se houver valores a receber, o sistema informará uma data para que retorne ao site e solicite o dinheiro, a partir de 7 de março

Anote a data e o horário informados para voltar ao site no momento exato e fazer a transferência

No dia agendado, o trabalhador deverá voltar ao site dos valores a receber para fazer uma nova consulta. Nela, será informado o total a ser retirado, a instituição financeira e o motivo do "esquecimento". Se perder a data, será possível voltar no dia informado para a repescagem na sua primeira consulta. O horário é das 4h às 24h.

Segundo o Banco Central, a nova data de resgate será um sábado. Haverá ainda uma nova chance, em 28 de março, para reaver o dinheiro. A indicação, no entanto, é prestar atenção nos dias marcados para a liberação e pedir a transferência do dinheiro. Ela poderá ser feita por Pix, DOC (Documento de Crédito) ou TED (Transferência Eletrônica Disponível).

CONFIRA O CALENDÁRIO DE LIBERAÇÕES DA PRIMEIRA FASE

Nas datas abaixo, quem tem dinheiro a receber saberá quanto poderá sacar

Data de nascimento ou de criação da empresa - Período para pedir a transferência - Data de repescagem (para quem perder a data agendada)

Antes de 1968 - 7 a 11/3 - 12/mar

Entre 1968 e 1983 - 14 a 18/3 - 19/mar

Após 1983 - 21 a 25/3 - 26/mar

VEJA OS CINCO PASSOS PARA FAZER O RESGATE DOS VALORES

Passo 1 - Acesse o site valoresareceber.bcb.gov.br

O acesso ao site deve ser feito na data e horário informados anteriormente na consulta ao site.

Se ele ainda não souber o dia exato do resgate ou se perdeu a data, é possível fazer o resgate a qualquer momento

Passo 2 – Faça o login com sua conta gov.br

É preciso ter nível prata ou ouro no sistema para conseguir ter acesso ao dinheiro

Se ele ainda não possuir conta nesse nível, é preciso elevar o nível de segurança por meio do site ou aplicativo

O cidadão não deve deixar esse movimento para o dia do resgate.

Passo 3 – Leia o termo de responsabilidade

Para ter acesso ao dinheiro, é preciso ler o termo de responsabilidade e aceitá-lo

Passo 4 – É hora de consultar:

O sistema do Banco Central vai mostrar:

o valor a receber;

a instituição que deve devolver o valor;

a origem (tipo) do valor a receber; e

informações adicionais, quando for o caso.

Passo 5 – Clique em uma das opções que o sistema indicar:

"Solicitar por aqui" - significa que a instituição oferece a devolução do valor via Pix no prazo de até 12 dias úteis

Selecione uma das chaves Pix e informe os dados pessoais;

Guarde o número de protocolo, se precisar entrar em contato com a instituição.

"Solicitar via instituição" - significa que a instituição não oferece a devolução por Pix no prazo de até 12 dias úteis

Neste caso, entre em contato pelo telefone ou email informado para combinar com a instituição a forma de devolução do valor.

Fique ligado: tela de informações dos Valores a Receber, o cidadão deve consultar os canais de atendimento da instituição clicando no nome dela.

DINHEIRO CAIRÁ NA CONTA EM ATÉ 12 DIAS

De acordo com o Banco Central, o prazo para liberação do dinheiro é de 12 dias úteis é para pagamentos por meio do Pix, para instituições que aceitem esse tipo de transferência (o sistema mostrará). Será preciso informar a chave Pix quando fizer a solicitação da transferência. Em caso de transferência por meio de DOC ou TED, o prazo depende de cada banco. Transferências feitas por DOC são limitadas a R$ 4.999,99 e caem na conta em até um dia útil. O horário-limite para a operação é determinado pelo banco.

Operações por meio de TED, por sua vez, não possuem limite de valor e caem na conta até o fim do dia, se forem realizadas até as 17h. Caso contrário, a transferência é agendada para o dia seguinte. O horário-limite pode variar, também dependendo da instituição financeira.

O resgate do dinheiro só será permitido a quem tem senha no portal Gov.br, mas em nível prata ou ouro. O cidadão com conta nível bronze não vai ter acesso à transferência. Para aumentar a segurança da conta, é preciso acessar o gov.br e fazer a elevação de nível no computador ou celular.

As contas que forem validadas por biometria facial da CNH (Carteira Nacional de Habilitação), dados bancários, por meio do banco na internet ou cadastro no sistema de servidores públicos têm nível de segurança prata.

Para ser ouro, é preciso ter a conta validada pela biometria facial da Justiça Eleitoral ou por certificado digital compatível com ICP-Brasil (Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira).

SAIBA CONSEGUIR NÍVEL OURO NO GOV.BR PELO CELULAR:

Para ter conta ouro, a alteração também pode ser feita no site ou aplicativo, mas, pelo aplicativo de celular, o caminho é mais fácil, já que a câmera do smartphone consegue fazer o reconhecimento facial de forma rápida.

Acesse o aplicativo gov.br

Clique em "Entrar com gov.br"

Digite o CPF e vá em "Continuar"

Depois, informe a senha e clique em "Entrar"

No quadro azul, acima, onde está seu nome, vá em "Aumentar nível"

Em seguida, acesse "Aumentar nível da conta"

O gov.br pedirá acesso à câmera do celular, clique em "OK"

Aparecerão orientações para fazer a foto; clique em "Reconhecimento facial"

Enquadre seu rosto e aguarde; aparecerá a mensagem "Reconhecimento facial realizado com sucesso", vá em em "OK"

Ao final do procedimento, aparecerá a mensagem "Validamos sua foto na base de dados da Justiça Eleitoral. Você atingiu o maior nível de segurança para sua conta gov.br!"

COMO OBTER A CONTA GOV.BR NÍVEL PRATA

Selo é necessário para receber dinheiro que será liberado pelo Banco Central e para acessar o extrato da declaração do Imposto de Renda.

Veja o passo a passo pelo computador:

Acesse o site https://sso.acesso.gov.br/

No lado direito da tela, em "Identifique-se no gov.br com", informe o número do seu CPF e vá em "Continuar"

Na próxima tela, digite sua senha e vá em "Entrar"

Clique no quadro "Privacidade"

Em "Selos de Confiabilidade", clique em "Gerenciar lista de selos de confiabilidade"

Na próxima tela, clique em "Autorizar", para que o sistema tenha acesso a seus dados pessoais

Aparecerá então o nível de sua conta e o que você deve fazer para mudar de nível

Para obter selo prata

O caminho mais simples para conseguir o nível prata é por meio de cadastro no site do seu banco, por meio do portal gov.br

Também há validação do cadastro via sistema de servidores, para quem é funcionário público, ou por meio do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), que acessará os dados de quem tem biometria cadastrada neste sistema.