|
  • Bitcoin 155.206
  • Dólar 5,0611
  • Euro 5,3232
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 22/02/2022, 17:44

Bando rouba R$ 32 mil de professor no golpe do falso encontro em SP

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

ALFREDO HENRIQUE
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quatro homens e três mulheres foram presos suspeitos de manter em cárcere privado e roubar um professor de 48 anos. Segundo a polícia, a vítima foi rendida após comparecer a um falso encontro marcado por meio de um aplicativo de namoro, no início da madrugada desta terça-feira (22), na Brasilândia, zona norte da capital paulista.

A defesa dos suspeitos não foi localizada até a publicação desta reportagem.

A vítima afirmou em depoimento no 72º DP (Vila Penteado) que mora em Cotia, na Grande São Paulo, e foi ao local do crime, cerca de 30 quilômetros distante de sua casa, acreditando que iria se encontrar com uma mulher.

O professor disse que, na passagem Raimundo Aron, uma via sem saída, por volta da 0h30, foi abordado por quatro homens que estavam em uma escadaria.

O quarteto rendeu o professor, o colocou no banco traseiro de um carro e o levou até um local, que a vítima não soube informar à polícia. Em seguida, o rapaz foi colocado em outro veículo, que o levou até o cativeiro.

Segundo relatado pelo professor à Polícia Civil, ele permaneceu por cerca de três horas e meia no cativeiro. Durante este período, os criminosos sacaram R$ 7.000 e fizeram um empréstimo de R$ 25 mil.

Quando o professor foi levado até o imóvel, usado como cativeiro, uma testemunha desconfiou da movimentação e acionou a Polícia Militar.

No local, policiais encontraram uma desempregada de 19 anos em frente ao cativeiro. Ela teria tentado correr, mas acabou presa.

Na sequência, segundo registrado pela Polícia Civil, quatro homens saíram da casa e, ao avistar os policiais, correram para dentro da residência.

No imóvel, os PMs encontraram a vítima deitada no chão. A polícia prendeu em flagrante quatro homens, com idades entre 21 e 23 anos, e três mulheres, entre 18 e 19 anos. Um revólver foi apreendido.

O caso foi registrado pela Polícia Civil como associação criminosa, roubo com restrição de liberdade e apreensão de arma de fogo.

Os chamados sequestros relâmpagos aumentaram em 171% na capital paulista quando comparados os sete casos do tipo registrados em 2020 com os 19 de 2021.

No estado também houve aumento, respectivamente, de 10 para 23 ocorrências, representando um aumento de 130%.

Outras prisões Em 21 de janeiro, a PM prendeu outros cinco suspeitos de atacar vítimas, no golpe do falso encontro, também na zona norte de São Paulo.

Os criminosos, segundo investigação do 72º DP, fingiam ser mulheres atraentes para convidar as vítimas para falsos encontros e, antão, roubá-las. Uma das abordagens foi registrada em vídeo.

No primeiro mês do ano foram registrados na capital ao menos cinco roubos, com cárcere privado, realizados em falsos encontros marcados por celular.

Os casos superam os primeiros trimestres de 2021 e 2020, quando foram registrados na cidade, respectivamente, três e dois casos de extorsão mediante sequestro.

Entre os dias 10 e 16 de janeiro, ao menos três assaltos, feitos após o agendamento de falsos encontros por aplicativo, foram registrados pela Polícia Civil da capital. Em um deles, a vítima morreu após tentar fugir.

Os outros dois casos foram registrados no dia 21 de janeiro, sendo todos na zona norte paulistana.