Autor de 'Milla' critica Netinho por ato pró-Bolsonaro


<p>SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O músico Manno Goés, compositor da música "Milla" (1996) criticou o cantor Netinho, 54, por cantar o sucesso, que ficou conhecido nas vozes da banda Jammil e Uma Noites, na manifestação pró-Bolsonaro na Avenida Paulista, em São Paulo, neste domingo (2).

</p><p>"Netinho ontem cantou Milla no ato em que pessoas brancas, na Paulista, gritavam 'eu autorizo', para Bolsonaro. Autorizam o quê? Golpe militar?", começou o cantor em seu Twitter. "Portanto, eu não autorizo esse débil mental de cantar minha música", completou.

</p><p>O artista também afirmou que já entrou na Justiça para resolver o acontecido. "Retirarei todos os vídeos que tiverem isso", conclui. Esta não é a primeira vez que Manno Goés expõe sua opinião contrária ao atual presidente do Brasil.

</p><p>"Vai ter censo sim, Jair Bolsonaro. Apesar de você, o Brasil vai seguir", publicou ele na última semana. Já Netinho sempre demonstrou apoio a Bolsonaro. Em 2020, ele participou de uma live promovida pelo político onde também cantou "Milla".

</p><p>Na época, Goés também fez críticas. "Artistas baianos bolsominions: Tuca [Fernandes], Levi [Lima], Netinho... Tidos [sic] cantaram Milla. Meu Deus! Que mal eu fiz?", escreveu também em seu Twitter. A ex-secretária especial da Cultura, Regina Duarte, também fez publicações sobre o protesto.

</p><p>"Impressionante", definiu ela na legenda de fotos mostrando os grupos de apoiadores do presidente em atos pelo Brasil. Entre as quatro fotos publicadas pela atriz no Instagram, está uma em que ela aparece usando máscara.

</p><p></p>

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo