|
  • Bitcoin 123.673
  • Dólar 5,0972
  • Euro 5,1767
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 27/02/2022, 08:31

Ataques russos destroem gasoduto e depósito de combustível na Ucrânia, dizem autoridades

PUBLICAÇÃO
domingo, 27 de fevereiro de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ataques realizados pela Rússia atingiram um gasoduto e um depósito de combustível na Ucrânia na madrugada deste domingo (27, noite de sábado no Brasil), segundo autoridades ucranianas.

Em Kharkiv, segunda maior cidade do país, localizada perto da fronteira com a Rússia, forças russas explodiram um gasoduto, informou o serviço estatal de comunicações especiais da Ucrânia, segundo a agência de notícias Reuters.

Já em Vasilkov, a cerca de 30 km ao sul de Kiev, grandes explosões atingiram um depósito de combustível. Um disparo de míssil russo provocou o incêndio, disse em publicação no Telegram o assessor do Ministério do Interior Pravda Gerashchenko, de acordo com a Agência Nacional de Notícias da Ucrânia.

A equipe da CNN na capital registrou imagens que mostram o céu noturno fortemente iluminado no horizonte. Vídeos divulgados no Twitter e verificados pela emissora americana mostram um foco de incêndio e uma coluna de fumaça espessa no local do incidente.

"O inimigo quer destruir tudo aqui, mas não terá sucesso", disse a prefeita de Vasilkov, Natalia Balasynovich, em vídeo publicado no Facebook.

As autoridades de Kiev instruíram os residentes a vedar as janelas para evitar a inalação de fumaça tóxica após a explosão do depósito de combustível.

Mais cedo, as autoridades haviam alertado a população para a possibilidade de bombardeios iminentes da Rússia, e sirenes haviam soado em Kiev.

A capital é palco de batalhas entre tropas russas e ucranianas. Um toque de recolher foi decretado, e residentes têm buscado abrigo em bunkers e estações de metrô.

Os ataques em Kharkiv e Vasilkov, registrados no início do quarto dia da guerra, sugerem uma estratégia do Kremlin de destruir a infraestrutura energética da Ucrânia.

O Ocidente vem tentando isolar a Rússia desde que o presidente Vladimir Putin ordenou a invasão do vizinho na última quinta-feira (24).

No sábado, governos de países da Europa e os Estados Unidos anunciaram medidas para evitar que o Banco Central russo utilize reservas internacionais, e também ameaçaram cortar alguns bancos da Rússia do sistema global de pagamentos Swift.

Também no sábado, os governos de Alemanha, França e Holanda prometeram enviar armas para ajudar a Ucrânia a se defender. Por sua vez, as autoridades de Estônia, Letônia, Romênia, Eslovênia e Lituânia anunciaram o fechamento de seus espaços aéreos para voos da Rússia.