|
  • Bitcoin 99.450
  • Dólar 5,2299
  • Euro 5,4781
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 08/03/2022, 14:03

Arthur do Val e MBL doaram R$ 211 mil de vaquinha para a Ucrânia a representação brasileira

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 08 de março de 2022

MÔNICA BERGAMO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A campanha de levantamento de recursos para ajudar a Ucrânia feita pelo deputado estadual Arthur do Val, o Mamãe Falei, e por Renan Santos, coordenador do MBL (Movimento Brasil Livre), levantou, no total, R$ 275.366,20, por meio de 2.653 doações, segundo prestação de contas finalizada pelo movimento nesta terça-feira (8).

Os dois viajaram para o país em guerra na semana passada, para acompanhar o conflito. De lá, fizeram um vídeo pedindo doações a pessoas que depositaram as quantias em uma conta indicada por eles.

A ideia era que Arthur do Val e Renan Santos comprassem mantimentos e remédios para doar aos ucranianos enquanto estavam no país –e que os recursos que não fossem gastos por eles fossem destinados a organizações que atuam diretamente na própria Ucrânia.

A maior parte do valor, no entanto, acabou sendo depositada para uma entidade estabelecida no Brasil, a Representação Central Ucraniano Brasileira, indicada pela embaixada da Ucrânia no Brasil para receber doações.

O MBL tomou a decisão de fazer logo a doação para a organização brasileira depois da divulgação de áudios de Arhur do Val em que ele faz afirmações sexistas sobre as mulheres ucranianas e diz, entre outras coisas, que elas eram "fáceis" porque eram "pobres".

Com a doação no próprio Brasil, a Missão Ucrânia, como eles apelidaram a viagem, fica definitivamente encerrada.

Caso contrário, Arthur e Renan ainda manteriam os recursos até que fossem finalmente doados a organizações no exterior –e o MBL seguiria pressionado sobre o destino do dinheiro.

"Estamos tristes porque um áudio destruiu um trabalho que poderia ter sido ainda melhor. Os ucranianos estão recebendo doações do mundo inteiro. Mas, mais do que dinheiro, eles estão precisando de material entregue dentro do país. Era isso o que estávamos tentando construir", diz Renan Santos.

"Com a polêmica, achamos melhor doar os recursos para essa representação, que é séria. E vamos nos afastar", afirma ainda ele.

Na prestação de contas, o MBL divulga notas fiscais que mostram gastos em uma farmácia da cidade eslovaca de Kosice, além de comprovantes de compras em um supermercado, em postos de combustíveis e na loja de departamentos Decathlon.

Na farmácia foram comprados produtos como bandagens, curativos e antissépticos, segundo nota apresentada pelo MBL.

No supermercado foram adquiridos jarras, garrafas térmicas, baterias, lanternas, bobinas de cabos elétricos, kits de primeiros socorros e pacotes de meias.

Do total, R$ 11.440,00 teriam sido gastos no abastecimento de carros que de deslocavam com os refugiados, da Ucrânia para a Eslováquia. E outros R$ 23.536,62 estão reservados para o pagamento de impostos.