Após ser citado em CPI, ministro de Bolsonaro publica vídeo com críticas a Mandetta


RICARDO DELLA COLETTA
RICARDO DELLA COLETTA

<p>BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Após o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta ter afirmado que recebeu uma mensagem por engano nesta segunda-feira (3) do ministro das Comunicações, Fábio Faria, o auxiliar do presidente Jair Bolsonaro investiu nas redes sociais contra o ex-titular da Saúde.

</p><p>"Eu não vi uma palavra do senhor quando no final do ano passado muitos estados, que tinham feito hospitais de campanha, desmontaram hospitais de campanha e o senhor não deu uma palavra em relação a isso, que poderia ter salvado muitas vidas também", disse Faria, em vídeo publicado no Twitter.

</p><p>Ele também repetiu a pergunta que o senador Ciro Nogueira (PP-PI) fez a Mandetta durante a CPI da Covid —e que o ex-ministro disse ter recebido na véspera por mensagem de texto, posteriormente apagada, do próprio Faria.

</p><p>"O senhor dizia que as pessoas não buscassem hospitais quando tivessem sintomas, para não superlotar os hospitais, que apenas quando tivessem falta de ar, problema de respiração, buscassem os hospitais. E muitas dessas pessoas que ouviram o ministro Mandetta naquele momento podem ter chegado aos hospitais, terem sido intubadas e muitos foram a óbito, ministro. Minha pergunta é clara: o senhor se arrepende de ter feita essa recomendação? O senhor reiteraria hoje essa mesma recomendação? O senhor se considera genocida por ter feito essa recomendação?", disse Faria.

</p><p>Mandetta afirmou na CPI que as recomendações tanto da OMS (Organização Mundial da Saúde) quanto do ministério são buscar o "seu provedor de saúde imediatamente se você sentir os sinais de perigo", entre elas a dificuldade de respirar.

</p><p></p>

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo