|
  • Bitcoin 122.570
  • Dólar 5,0950
  • Euro 5,2481
Londrina

Últimas Notícias

m de leitura Atualizado em 03/03/2022, 09:11

Admirador cria site com realizações de Bolsonaro e vê lacuna na comunicação do governo

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 03 de março de 2022

FÁBIO ZANINI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Bacharel em direito, o gaúcho Rafael Lougon, 26, criou na semana passada um site para, segundo ele, suprir uma lacuna que a própria comunicação do governo de Jair Bolsonaro (PL) deixou aberta.

Ele decidiu reunir no endereço entregasdogoverno.com as realizações da gestão Bolsonaro em diversas pastas. Admirador do presidente, diz que faz o trabalho de maneira voluntária, nos horários livres do expediente numa banca de advocacia de Porto Alegre (RS).

"Entendo que o governo tem uma falha de comunicação, e a mídia acaba abafando tudo de bom que é feito. Por isso decidi fazer essa compilação, já que não existe algo parecido", afirma ele, que diz não ter qualquer ligação com o governo. "Sou apenas um cidadão pagador de impostos".

Desde que criou o site, na última sexta-feira (24), Lougon diz que a página tem tido de 15 a 20 mil acessos por dia. Ele já compilou realizações dos ministérios da Infraestrutura, Agricultura, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia, além do Banco Central.

Em geral, são listas fornecidas pelos próprios sites dos órgãos públicos. Ele pretende fazer o mesmo com todos os ministérios, além de autarquias e estatais. Diz que trabalha na página geralmente à noite, gastando duas ou três horas por dia.

Até a tarde desta quarta-feira (2), Lougon não havia recebido nenhuma mensagem do governo de apoio. Mas na última terça (1º), o site foi compartilhado pelo ex-ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente).

Lougon também criou um email para receber doações via Pix, para pagar os custos de hospedagem do site, mas diz que até agora ninguém contribuiu.

Eleitor de Bolsonaro em 2018, ele quer que o site ajude o presidente na campanha de reeleição.

"Não é um governo maravilhoso, mas gosto muito da parte econômica e da parte da infraestrutura. Houve muitas microrreformas na parte de digitalização e modernização da economia, por exemplo", afirma ele, que diz não ter planos de disputar a eleição deste ano, nem se filiar a partido político.