|
  • Bitcoin 201.202
  • Dólar 5,4587
  • Euro 6,1923
Londrina

Transmidia 5m de leitura Atualizado em 04/11/2019, 17:51

Eleições 2018

PUBLICAÇÃO
sábado, 08 de setembro de 2018

Patricia Maria Alves - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

[box]

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Eleições 2018

Os novos eleitores e o direito ao voto

[/box]

O número de jovens de 16 e 17 anos aptos a votar nas próximas eleições brasileiras é de 1.400.617, sendo que no Paraná, a quantidade chega a 99.066 eleitores com menos de 18 anos. Pela Constituição Federal de 1988, o voto é facultativo para quem tem 16 e 17 anos e acima dos 70 anos. A partir de 18 anos, é obrigatório.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Há 30 anos o País reservou às pessoas com 16 anos o direito de ajudar a escolher seus representantes nos poderes executivo e legislativo. Este ano, os brasileiros vão às urnas eleger o presidente e o vice-presidente da República, 27 governadores e vice-governadores de estado e do Distrito Federal. Também serão definidos dois terços do Senado Federal (dois senadores por estado), deputados federais e deputados estaduais e distritais. O primeiro turno está marcado para 7 de outubro e o segundo turno no dia 28 de outubro.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Chama atenção o baixo interesse dos adolescentes em tirar o título de eleitor. Por que os jovens, de uma maneira geral, não vão atrás do direito de votar? Foi pensando nisso que a Folha de Londrina decidiu “antecipar” a eleição para uma sala de aula do ensino médio e tornar o tema jovens & eleições no Especial Transmídia de setembro de 2018. A ideia é levar a política – não a campanha política – até eles.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Uma equipe de reportagem da FOLHA promoveu uma ação junto a alunos do segundo ano do ensino médio do Colégio Estadual Hugo Simas, de Londrina. Durante duas aulas, os estudantes conheceram e debateram sobre o processo eleitoral. A atividade começou com uma palestra do coordenador da comissão de direito eleitoral da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Londrina, Alexandre Melatti. Na sequência, Jacqueline Piton Volpi, funcionária da Vara da Justiça Eleitoral de Londrina mostrou aos jovens o funcionamento das urnas de lona (modelo antigo) e eletrônica e simulou uma votação. Por fim, um rápido debate fechou a atividade.

A reportagem no Colégio Hugo Simas complementa um projeto iniciado neste semestre pelo Grupo Folha de Comunicação de levar aos jovens do ensino médio, por meio de palestras, informações sobre fake news e suas possíveis consequências nas eleições de 2018.

Acompanhe nesta reportagem os Cards com a história do voto e assista ao documentário “Os novos eleitores e o direito ao voto”

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

(BETA: Este é um projeto da FOLHA DE LONDRINA com novos formatos e experiências em jornalismo imersivo. Uma melhor performance foi verificada em desktop e recomenda-se o acesso com conexões de alta velocidade. Algumas mídias podem ter o funcionamento comprometido em aparelhos móveis. Se encontrar algum erro durante sua experiência, deixe-nos saber [email protected] e BOA LEITURA!)

NOVAS PERSPECTIVAS

Vitor Struck

O relógio e o sinal sonoro marcavam o final de mais um intervalo no Colégio Estadual Hugo Simas. A princípio, era hora de voltar para a sala de aula.

Para os alunos mais agitados encarar o modelo de educação tradicional da escola pública brasileira, pouco diferente do que o que foi experimentado por seus pais e avós, pode representar uma tortura.

Mas na sexta-feira dia 24 de agosto, a expectativa foi quebrada pelo aviso da professora.

“Hoje temos uma atividade diferente, deixem o material aqui e vamos para o auditório”

E, pra quebrar a rotina não precisou chamar duas vezes.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

No local os alunos se depararam não com o tradicional espaço de apresentações da escola londrinense que tem mais de 80 anos de história, mas com uma sessão de votação.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Mesa, urna eletrônica e uma funcionária da Justiça Eleitoral, novidade para quem tem 16 e 17 anos.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

A velha urna de “lona” surpreende até dos jornalistas da FOLHA e ainda podem ajudar em casos de extrema necessidade.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Aluno do 2º ano do ensino médio, Pedro Henrique Frank Dutra, 17, estava atento ás explicações do advogado Alexandre Melatti, coordenador da comissão de direito eleitoral da OAB em Londrina.

“Ele explica bem, gostei”

Confessou o jovem que ainda não tem o título de eleitor.

Pedro Henrique Frank Dutra
Pedro Henrique Frank Dutra
Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Pedro Henrique acredita que a maioria dos jovens desta faixa etária, incluindo ele próprio, não tem maturidade para fazer parte de um processo tão importante. Entretanto, demonstrou o contrário ao aproveitar o encontro para tirar suas dúvidas.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018
Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018
Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

A primeira questão remete a um dos episódios mais famosos da história política de Londrina, o histórico terceiro turno no dia 29 de março de 2009, citado por Melatti na apresentação.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

“É que eu vi uma vez um candidato a vereador que tinha uma suposta ficha suja então eu tinha dúvida se ele estava dependendo da resposta do Juiz, se podia se eleger ou não”, queria saber o jovem.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

A outra, esta unânime entre os outros 26 colegas da turma e, certamente, entre muitos adultos também, foi a informação de que o pleito eleitoral poderia ser cancelado se mais da metade dos eleitores anulassem os votos.

“Eu ouvia falar que o voto nulo não ia para ninguém e o voto em branco ia para o primeiro colocado”, justificou Pedro Henrique.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Nestes casos e em todas as eleições, principalmente nos últimos anos, a confusão é causada pelo compartilhamento de informações por meio de correntes de e-mail e, mais recentemente, por aplicativos de mensagens instantâneas.

Para o advogado, mais um daqueles “mitos eleitorais”.

[box]

Momento de tirar dúvidas
Momento de tirar dúvidas

[/box]

“Há o voto nulo, que é aquele voto na urna, e tem o voto anulável que quem anula é a Justiça. Este voto anulável que gera um novo turno, por exemplo o caso que teve aqui em Londrina. Mas o voto nulo em si não é contabilizado, não tem efeito nenhum, tanto o nulo quanto o branco. O que se conta são os votos válidos, se exclui abstenções, nulos e brancos. Se de 100 pessoas, 30 votarem e 70 não votarem, votarem em branco ou anularem, quem vai decidir são os que votaram”, explica.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

“Anular o voto na urna é um direito, votar em branco, é um direito. Mas não façam isso pensando que vão anular uma eleição, que não vão, alerta.

[box]

Alexandre Melatti
Alexandre Melatti

[/box]

A “votação” dos alunos foi orientada pela Analista Judiciária do Tribunal Regional Eleitoral, Jacqueline Piton Volpi. Todos puderam conhecer de perto a urna eletrônica e votar em candidatos fictícios por meio de seus números de urna. Tudo exatamente como uma eleição de verdade.

[box]

Jacqueline Piton Volpi
Jacqueline Piton Volpi

[/box]

Quem também pôde votar foi a aluna Bianca Yu Nakano, 18, portadora de necessidades especiais e que depende da cadeira de rodas para se locomover.

Bianca Yu Nakano vota com ajuda de assistente
Bianca Yu Nakano vota com ajuda de assistente

Foi quando a Analista Judiciária explicou aos alunos que o direito de votar é assegurado a esta população, inclusive de terem o auxílio de outra pessoa no momento do voto.

Jacqueline apresenta lista de candidatos fictícios
Jacqueline apresenta lista de candidatos fictícios

Isabela de Marques Martins, de 16 anos, conta que seguiu a orientação dos pais, fez o título de eleitor e vai votar neste ano. Da turma, apenas ela e outros dois alunos já têm o documento. A estudante conta que nos debates em sala de aula, principalmente na disciplina de filosofia, a tranquilidade com que o tema “política” é conduzido se quebra apenas quando os ânimos se inflamam.

“Às vezes, quando começam a falar de alguns candidatos”, ri.

[box]

Isabela de Marques Martins
Isabela de Marques Martins

[/box]

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Para ela a simulação do voto ajudou bastante a entender, na prática, como funciona a representatividade política dos mais variados grupos sociais presentes no Brasil.

“Tinha noção mais vendo na TV. Valeu bastante a pena, acho importante para sabermos mais sobre isso”, afirma.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Quem também vai votar pela primeira vez é Daniela Tashiro, 17. Neste ano ela e a irmã aproveitaram juntas para tirar o título com bastante antecedência. A aluna afirma que está buscando na internet as informações sobre os candidatos mas acredita que quando a hora chegar a opinião dos pais é o que vai influenciar mais. E acrescenta que gostou de participar da dinâmica pois também tinha muitas dúvidas.

[box]

Daniela Tashiro
Daniela Tashiro

[/box]

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

“Eu tinha na questão, tipo, de candidatos prometerem coisas que não podem ser cumpridas por eles, em propagandas eleitorais. Eu acho bem importante informar os adolescentes. Já tinha ouvido falar sobre a questão do voto nulo, é uma coisa totalmente diferente do que eu estava pensando. Tem que votar porque se você não faz outra pessoa faz por você e o candidato que você não gosta pode acabar sendo eleito porque você votou em branco”, conclui.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018
Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018
Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

Quando a Justiça decidiu que haveria terceiro turno em Londrina Pedro Henrique, Isabela e Daniela estavam preocupados apenas em assistir aos desenhos animados favoritos e se divertir com os amigos. Quase dez anos mais tarde só o que não mudou é a importância de se ter consciência sobre quem são os candidatos e o que as suas eleições podem significar para a sociedade.

[box]

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

[/box]

Mas com tantas dúvidas geradas hoje em dia pelo ambiente de desinformação nas redes sociais, desafios como passar no vestibular e todos os anseios da juventude, se interessar por política, ainda mais quando o voto não é obrigatório, pode ser algo utópico pra muita gente.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018
Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

“Eles são o futuro e se não tiverem esta consciência de participação democrática, o Brasil vai cada vez mais se afundar na lama da corrupção. Ela existe porque a sociedade é conivente, não fiscaliza. Talvez os pais destes jovens não participaram tanto. É preciso saber que a política não é ruim só é ruim porque os ruins estão lá e estamos permitindo”, lembra o advogado.

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018
Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

[box]

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

[/box]

Para nós, a nítida conclusão após a dinâmica de grupo em que seis jovens puderam expor suas ideias, é de que não adianta exigir que novos comportamentos sejam obtidos a partir de velhas práticas educacionais e de comunicação.

DEBATE: Hora de expressar opiniões
DEBATE: Hora de expressar opiniões

Em outubro próximo, jovens como eles, de todo o Brasil vão ter a possibilidade de conhecer um direito que nasceu há 30 anos, com a Constituição de 1988, o de votar antes de atingir a maioridade. A partir da atividade, pelo menos para estes 27 estudantes, as perspectivas sobre política podem ter sido expandidas de modo a superar as de muitos adultos ou, pelo menos, nunca mais serão as mesmas.

DIA D

[box]

[/box]

[box]

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

[/box]

CONFIRA A VERSÃO DIGITAL DA EDIÇÃO IMPRESSA CLIQUE AQUI OU RECEBA O CADERNO NA SUA CASA CLIQUE AQUI.

[box]

[/box]

DATA DE PUBLICAÇÃO 08 de Setembro de 2018

TEXTOS:
Adriana De Cunto, Vitor Struck

IMAGENS:
Anderson Coelho, Gustavo Carneiro, Patrícia Maria Alves

EDIÇÃO E PRODUÇÃO MULTIMÍDIA:
Patrícia Maria Alves

EDIÇÃO DE TEXTOS:
Adriana De Cunto

INFOGRAFIA:
Patrícia Sagae/Folha Arte

DIAGRAMAÇÃO/IMPRESSO:
Gustavo Andrade

EDIÇÃO SITE:
Erick Rodrigues

DESIGN/WEB:
Patrícia Maria Alves

SUPERVISÃO DE PROJETO:
Adriana De Cunto (Chefe de Redação)

AGRADECIMENTOS

À Equipe do Colégio Estadual Hugo Simas. Aos alunos do 2º ano C. Ao Alexandre Melatti/OAB-PR. Aos Funcionários do TRE/PR em Londrina e Curitiba, especialmente à Jacqueline Piton Volpi e Willian Gallera Garcia. Ao Juiz Eleitoral da Comarca de Londrina - Rodrigo Afonso Bressan pela gentil cessão das urnas eleitorais. E, à banda Aminoácido pela cessão da trilha sonora.

[box]

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018

[/box]

[box]

Imagem ilustrativa da imagem Eleições 2018
Reportagens Anteriores

[/box]

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM