Qualidade de vida começa pela boca

Especialistas afirmam que sempre é tempo de mudar os hábitos alimentares; confira as dicas

Leonardo Volpato - Folhapress
Leonardo Volpato - Folhapress

Qualidade de vida começa pela boca
iStock
 

 


São Paulo - Quem disse que não há mais tempo para mudar a alimentação? Antes tarde do que nunca. Comer de forma correta ajuda a evitar uma série de doenças e, pensando nisso, muita gente tem adquirido novos hábitos alimentares e deixado de ingerir alimentos ricos em sódio e açúcares para consumir aqueles ricos em saúde.


Três anos atrás, a atriz e instrutora de ioga e atriz carioca Melissa Alves Nonato, 37, impôs a si mesma o desafio de ficar sem ingerir produtos industrializados, ultraprocessados, lactose e glúten por 30 dias. Ela não só cumpriu a etapa como ampliou o desafio para o resto de sua vida. Os benefícios foram evidentes, ela diz: na digestão, na pele, no cabelo e até na gordura abdominal de que ela tanto reclamava. "Não é fácil, porque passei a vida toda comendo errado. A comida, para mim, estava ligada ao emocional, para compensar dias ruins. E era viciante. Como adoro cozinhar, estou sempre inventando receitas fitness."




Se tinha uma coisa que o cirurgião plástico Jorge Menezes, 60, não abria mão aos finais de semana era de uma cerveja gelada e uma porção de linguiça frita. Isso agora é passado. Ele conta que, quanto tinha 35 anos, percebeu que daquela forma não chegaria aos 60, idade que tem hoje. E decidiu fazer reeducação alimentar. "Naquele tempo, eu ainda era desregrado. Hoje em dia, linguiça e álcool soam como palavrão. Eu me sinto melhor agora que quando tinha um corpo de 40 anos."



Qualidade de vida começa pela boca
Folha Arte
 




DICAS

Manter uma alimentação saudável é fundamental para o melhor funcionamento do corpo e da mente. De acordo com especialistas, comer bem reduz e muito o risco de adquirir doenças, como diabetes, câncer e doenças do coração. Além disso, o ato de só ingerir ingredientes ricos ajuda a manter ativos memória, humor e disposição.


"A alimentação errada e a falta de atividade física são os principais riscos globais para a saúde. Práticas alimentares saudáveis começam cedo na vida. A amamentação, por exemplo, promove crescimento e melhora o desenvolvimento cognitivo. E pode ter benefícios a longo prazo para a saúde, reduzindo o risco de obesidade e de sobrepeso", diz a médica especializada em nutrologia Renata Domingues de Nóbrega.


Qualidade de vida começa pela boca
Folha Arte
 




Mesmo uma pessoa que sempre comeu errado pode mudar seus hábitos. "Sempre dá tempo de mudar para melhor. Nossa qualidade de vida, a meu ver, inicia-se pela boca. Em anos de vivência em consultório é incomparável a qualidade de vida das pessoas que optaram por fazer uma reeducação àquelas que não o fizeram", afirma a nutricionista Roberta Morais de Souza Teixeira.


As especialistas afirmam que mesmo em um popular prato feito de restaurante é possível encontrar nutrientes que o corpo precisa. "Arroz, feijão, um tipo de carne e salada é uma combinação tão simples e que é cheia de benefícios para a saúde. Temperos e condimentos naturais são ótimas fontes de antioxidantes e anti-inflamatórios. Nosso país é rico em diversidade de frutas e de verduras, o que facilita a composição de um prato balanceado", reforça Nóbrega.


Qualidade de vida começa pela boca
Folha Arte
 


Segundo a psicóloga especializada em neuropsicologia Ana Paula Ribeiro, o comportamento alimentar começa pela visão. Você o observa, o desejo vem e você decide por comer alguma coisa. Mas é possível mudar isso. "Os alimentos industrializados estimulam os neurônios como dopamina, que dão a sensação de prazer. É como um vício. Além disso, a alimentação errada provoca no intestino uma série de inflamações que prejudicam até o humor. Como dizem: o intestino é o segundo cérebro."


A especialista explica que a brusca mudança de produtos industrializados e de baixa qualidade pelos de maior qualidade podem deixar a pessoa mais irritada. Com o tempo, diz Ribeiro, o cérebro e os resultados positivos, sejam eles na saúde e/ou na estética, modificam o cérebro a ponto de ele começar a transmitir menagens positivas ao resto do corpo.


"A mudança no cérebro é a mudança de liberação de dopamina que é o neurotransmissor dá sensação de prazer. Com a reeducação alimentar e a redução de dopamina, com o tempo, todo o sistema começará a trabalhar de uma maneira melhor o que gerará mais bem-estar em todos os sentidos", conclui.



Qualidade de vida começa pela boca
Folha Arte
 


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo