Pequeno Príncipe e a luta contra o coronavírus


Micaela Orikasa - Grupo Folha
Micaela Orikasa - Grupo Folha

O HPP (Hospital Pequeno Príncipe) em Curitiba, é referência no atendimento e tratamento de crianças e adolescentes em diversas áreas da saúde. Dessa forma, a instituição tem encarado uma luta contra o coronavírus. Um boletim tem sido divulgado diariamente sobre os casos suspeitos que chegam ao hospital.


Pequeno Príncipe e a luta contra o coronavírus
Camila Hampf Mendes - Divulgação
 


Desde o dia 4 de março já foram investigados 68 pacientes e quatro casos foram confirmados até sexta-feira (17).  “Fizemos um treinamento de todas as equipes desde a emergência até o internamento e temos enfermarias especificas para crianças com queixa respiratória. Todos que chegam ao hospital são internados em alas separadas, com quartos individuais e passam por todos os exames em relação ao painel viral. A partir daí confirmamos se é Influenza, VSR (vírus sincicial respiratório), Coronavírus e procedemos com os cuidados necessários”, diz o infectologista pediátrico Victor Horácio, vice-diretor do HPP.  




Ele comenta que dos casos confirmados, três crianças tinham passado por transplante de medula óssea recentemente e o quarto caso foi uma criança que veio da comunidade com quadro de pneumonia e broncoespasmo. “Todas estão bem, assintomáticas. Três delas em casa e uma ainda internada por causa dos cuidados pós-transplante, pois já está curada do coronavírus”, afirma.  




Horácio acrescenta que o hospital tem reforçado as orientações constantemente aos funcionários e prestado esclarecimentos para a população sobre os cuidados em casa. “O que nos preocupa muito na criança é que ela pode ter o vírus, ser assintomática e transmitir a doença, principalmente para os grupos de risco. Vale salientar que para esse tipo de infecção, a principal vacina que existe é o isolamento familiar. Também é importante realizar a vacina contra Influenza, pois faz diagnóstico diferencial já que o vírus (Influenza) provoca um quadro muito parecido com o coronavírus”, ressalta.  

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo