|
  • Bitcoin 121.481
  • Dólar 5,0538
  • Euro 5,2302
Londrina

Saúde

m de leitura Atualizado em 11/03/2022, 07:02

Frontoplastia: entenda a cirurgia para reduzir a testa

Especialista explica que a técnica é antiga e tamanho da redução vai depender da necessidade do paciente e da simetria do rosto

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 10 de março de 2022

Martha Alves - Folhapress
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

São Paulo - A odontopediatra Thaís Braz, 29, que participou do Big Brother Brasil 21, surpreendeu a todos ao revelar na quinta-feira (10) que fez uma cirurgia para diminuir o tamanho da testa, chamada de frontoplastia. Ela, que usava franja para disfarçar o tamanho da testa, afirmou que era algo que a incomodava desde criança.

O cirurgião plástico Victor Cutait, membro da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), diz que a técnica é antiga e utilizada na reconstrução do rosto em casos de queimaduras e nas pessoas escalpeladas em acidentes de barco que acontecem na Amazônia.

"É muito comum no norte do Brasil que tem muito escalpelamento feminino de mulheres que tem parte do couro cabeludo arrancado pelo motor do barco. É uma técnica que vem para a reconstrução", explica.

'VISEIRA DE CAPACETE'

A cirurgia, com duração média de uma hora, pode reduzir até cinco centímetros da testa. Segundo Cutait, a técnica consiste em fazer uma incisão em perto da raiz do cabelo ao longo da área da testa até as têmporas, permitindo o descolamento do couro cabeludo.

Com isso, Cutait diz que o cirurgião consegue virar a pele do couro cabeludo como uma "viseira de capacete" e avançar ela para frente ou para trás permitindo reduzir o tamanho da testa. "A pessoa vai trocar a testa maior por uma cicatriz perto da raiz do cabelo", diz o médico, que costuma usar uma técnica de corte em "V", que permite que os fios cresçam e escondam a cicatriz.

Ele explica que o tamanho da redução da testa vai depender da necessidade do paciente e da simetria do rosto. No caso de Thaís, ela reduziu dois centímetros e conseguiu uma simetria que o médico diz ser perfeita. "Na harmonização facial você usa a regra básica de tentar igualar [as partes do rosto]."

PÓS-CIRÚRGICO

O pós-cirúrgico exige que o paciente não levante peso, evite exercícios físicos, sol, praia e piscina durante 30 dias. Ele também deverá usar uma faixa na testa --como a que Thaís mostra no vídeo-- de sete a 15 dias, de acordo com a recomendação médica.

Segundo Cuitat, a faixa tem a função de apertar o local do corte e evitar o inchaço devido ao descolamento do couro cabeludo e acúmulo de líquidos. Alguns pacientes podem ter ainda hematomas no rosto e na área dos olhos, que desaparecem com o tempo.

O paciente terá ainda que fazer um acompanhamento médico durante dois anos para a cicatriz não ter alargamento ou ficar alta. "Deve usar protetor solar e evitar tração [do couro cabeludo] de três a seis meses. Evitar penteados que puxam o cabelo e fazem a cicatriz alargar."

Para reduzir o tamanho da testa, o paciente deve desembolsar em média de R$ 10 a R$ 30 mil, dependendo do caso. Cutait recomenda ainda que os pacientes procurem sempre cirurgiões membros da SBCP.

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1