Vânia Moreira
De Umuarama
O prefeito de Umuarama, Fernando Scanavaca (PPB), é favorável à Lei de Responsabilidade Fiscal. ‘‘Tem de haver algum tipo de controle sobre os gastos para evitar que os prefeitos abusem no último ano de mandato e deixem a conta para o sucessor ’’, defende. Scanavaca diz que ‘‘herdou’’ do antecessor Antônio Romero Filho (PSDB) uma dívida de R$ 2,9 milhões para pagar a curto prazo. Antes de deixar a prefeitura, o ex-prefeito também concedeu 21% de aumento para os quase 2 mil servidores. ‘‘Tivemos muita dificuldade para pôr as contas em dia’’, reclama.
Scanavaca diz que não terá dificuldade em se adaptar às novas normas porque já adotou, desde o início do mandato, a prática de não gastar mais do que arrecada. Há três anos, a prefeitura registra superávit financeiro e a folha de pagamento não chega a 55% da arrecadação.