Tribunal absolve Collor em caso de obra suspeita Agência Folha De Brasília Dois juízes da 4ª Turma do Tribunal Regional Eleitoral votaram ontem a favor do arquivamento do processo movido pela Procuradoria da República contra o ex-presidente Fernando Collor e empresários de grandes construtoras envolvidas na construção da Hidrelétrica de Xingó, na divisa de Sergipe e Alagoas. Eles haviam sido denunciados no final de 99 por peculato e furto pelo procurador Marcelo Serra Azul. Foram acusados por causa do equivalente a US$ 1 milhão depositados pelas empreiteiras Mendes Júnior, Constran e CBPO na conta de um ‘‘fantasma’’ de PC Farias. Antonio Carlos de Almeida Castro, defensor dos empresários, disse que o arquivamento será mantido, apesar de um dos três juízes responsáveis pela decisão ter pedido vista do processo. A assessoria do TRF afirmou que o pedido de vista adiou a decisão final. Além de Collor, os votos favoráveis ao arquivamento beneficiam sua mulher, Rosane, e os empresários Murilo Mendes, Olacyr de Moraes e Emílio Alves Odebrecht.