O líder do PFL na Câmara, Inocêncio Oliveira, disse ontem que a liminar do auxílio-moradia aos juízes deverá trazer algumas dificuldades e constrangimentos ao governo. Mas ele não acredita que haverá perda de controle em função do ‘‘efeito cascata’’ que a medida poderá desencadear. Segundo ele, a liminar fez com que a discussão do salário mínimo ganhasse mais força. ‘‘A prioridade absoluta agora é a discussão do salário mínimo’’, afirmou. Ele disse ainda que o seu partido apoiará integralmente a posição do senador ACM, de vetar qualquer tentativa de incluir no orçamento deste ano as verbas necessárias para o reajuste dos magistrados, e também de impedir a aprovação de qualquer projeto de crédito suplementar para essa finalidade.