São Paulo O julgamento mais esperado do caso Dorcelina está marcado para maio. É o de Jusmar Martins da Silva, que foi tesoureiro da campanha de Dorcelina e mais tarde seu secretário da Agricultura. Silva está preso com outros dois acusados desde 1999. O promotor de Justiça Miguel Vieira afirma possuir uma fita com a confissão de Silva, segundo a qual ele seria o mandante do assassinato. A motivação teria sido a sua exoneração da secretaria. Getúlio Machado está preso à espera do julgamento, que está marcado para abril. Outro que está preso é o despachante Roldão Teixeira de Carvalho, de 49 anos, acusado de ter contratado atirador. Ele deve ser julgado em março.