Revitalização de praça na zona norte vira batalha entre Boca Aberta e CMTU


Guilherme Marconi - Grupo Folha
Guilherme Marconi - Grupo Folha

O deputado federal Boca Aberta (Pros) impediu o início de uma obra numa praça do conjunto Maria Cecília (zona norte) na manhã desta quarta-feira (29). O parlamentar alegou que a obra de revitalização era "jogada política" e não teria propósito de ocorrer, já que o local já estaria sob os cuidados do programa "Boa Praça", sob tutela de sua esposa, Mara Boca Aberta. A Guarda Municipal precisou intervir, já que os funcionários da Iguaçu Construtora não conseguiram realizar os serviços no local. Assim como o prefeito Marcelo Belinati (PP), Boca Aberta também é um virtual pré-candidato à corrida pela Prefeitura neste ano.


A Prefeitura de Londrina disse que irá solicitar que  a Procuradoria Geral do Município tome as providências jurídicas necessárias para que a revitalização completa do Centro Esportivo Maria Cecília seja concluída. Já o deputado federal também promete ações judiciais contra o município. "Ninguém impediu nenhum tipo de obra. A família Boca Aberta tem uma concessão para cuidar da praça. Conseguimos há mais de ano para fazer as melhorias. Era uma praça imunda, sem iluminação. Eles que tentaram invadir um local que tem concessão pública", rebateu. O parlamentar informar que, por meio do programa, investiu em postes, plantas ornamentais e bancos. 




Por outro lado, segundo a prefeitura, a concessão de uso do espaço da praça na avenida Saul El Kind foi rescindida pela CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização) em 10 de dezembro de 2019. O espaço de 400 metros quadrados estava sob responsabilidade de Marly de Fátima Ribeiro, por meio da assinatura do termo de cooperação com a companhia. Foi rescindido em nome do interesse público dos londrinenses.  


Revitalização de praça na zona norte vira batalha entre Boca Aberta e CMTU
Divulgação
 


Em entrevista à FOLHA, Boca Aberta acusou a CMTU de falsificar a assinatura do filho dele, o deputado Boca Aberta Junior (Pros), no documento da suposta revogação dos cuidados da área.  "Estamos acionando o prefeito e o presidente CMTU, Marcelo Cortez na Justiça." rebateu. 




Em nota, a governo municipal justificou ainda que o espaço de 400 metros quadrados faz parte da praça maior que integra o Centro Esportivo e foi contemplado na revitalização com melhorias e a instalação de três luminárias ornamentais em LED, que também garantirão mais segurança a todo entorno da praça. Ao todo, a revitalização do espaço contém 79 luminárias ornamentais. A promessa da prefeitura é que o novo Centro Esportivo, revitalizado, será entregue à comunidade agora em agosto.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo