|
  • Bitcoin 148.318
  • Dólar 5,0617
  • Euro 5,2708
Londrina

Política

m de leitura Atualizado em 13/03/2022, 20:47

Rede aprova federação partidária com PSOL por unanimidade

Os dois partidos colocam a defesa socioambiental no centro do processo da disputa eleitoral

PUBLICAÇÃO
domingo, 13 de março de 2022

Raquel Lopes/ Folhapress
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

BRASÍLIA, DF - A diretoria da Rede Sustentabilidade aprovou por unanimidade a federação partidária com o PSOL para as eleições de 2022. A reunião ocorreu em Brasília neste sábado (12). Wesley Diógenes, porta-voz nacional da Rede, disse que as duas siglas se juntaram por causa dos ideais.

Os dois partidos colocam a defesa socioambiental no centro do processo da disputa eleitoral. Além disso, acreditam que esse é o momento de se unir contra reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL). "Estamos há meses dialogando. Somos a favor da sustentabilidade, meio ambiente e contra o desmonte da política socioambiental. É o momento de unir os partidos para derrotar Bolsonaro", afirmou.

A federação pretende eleger no mínimo 20 deputados federais. A intenção é que Marina Silva seja candidata a deputada federal por São Paulo e Heloísa Helena pelo Rio de Janeiro. As siglas devem apoiar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já em primeiro turno, mas isso ainda será discutido.

Como mostrou a Folha, sob resistência de Marina, uma ala da Rede defende apoiar Lula e procurou o PT para abrir diálogo. Outra ala, que inclui a própria ex-candidata, discute o voto em Ciro Gomes (PDT). Uma das prioridades do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que entrou na coordenação da pré-campanha do petista, é reaproximar o ex-presidente de Marina Silva. Ele pretende mediar uma conversa entre os dois.

Randolfe comemorou a federação nas redes sociais. "É com imensa alegria que anuncio que o nosso partido, Rede Sustentabilidade, decidiu, de forma unânime, pela federação com o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Um passo importante na nossa luta contra o fascismo e por um Brasil mais justo e sustentável para o nosso povo!", escreveu.

A deputada estadual de São Paulo Marina Helou (Rede) afirmou que a federação foi uma possibilidade de ambos continuarem a existir, mantendo suas identidades e autonomia. "O sistema partidário dificultou muito a existência de partidos pequenos, mesmo os com uma contribuição de ideologia real. A Rede Sustentabilidade e o PSOL são dois destes partidos, que ainda que tenham visões e ideologias diferentes contribuem com o debate político no Brasil."