PTB declara 'apoio incondicional' a Lula


Iuri DantasAgência Folha
Iuri DantasAgência Folha

Brasília A direção nacional do PTB, que apoiou Ciro Gomes (PPS) no primeiro turno, ''recomendou'' ontem voto no candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no segundo turno. De acordo com os próprios dirigentes do PTB, em vez de ''amor'' a Lula, um sentimento de rejeição ao presidenciável José Serra (PSDB) foi o motivo encontrado pelo partido para optar pelo petista. Nos Estados em que ainda há segundo turno, apenas o voto para governador é liberado, para presidente não.
Após reunião em Brasília, a cúpula petebista concedeu entrevista afirmando que a decisão foi ''unânime'', apesar de o deputado Roberto Jefferson (RJ), líder do partido na Câmara, defender a neutralidade. Jefferson disse que respeitará a decisão, mas não deseja nada dos petistas: ''Nem a companhia.''
''A decisão de recomendar voto em Lula é mais por ódio ao Serra do que por amor ao Lula'', afirmou o deputado José Carlos Martinez (PR), presidente nacional do PTB. Apesar de manifestar desejo pela vitória do petista nas urnas, o PTB não quis se comprometer com a governabilidade do futuro presidente. Ainda não foi definido se o partido dará sustentação no Congresso a um eventual governo Lula ou Serra, o que só será decidido em janeiro.
Para Martinez, é preciso verificar se os petistas se mostrarão ''moderados'' ou ''radicais'', caso assumam a Presidência. Segundo a reportagem apurou, o discurso oficial de dar apoio apenas na campanha, e não em um futuro governo do PT, serviria para passar a idéia de que o partido não estaria interessado em cargos.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo