O comando de campanha da candidata a prefeita de São Paulo Marta Suplicy (PT) decidiu investir na estratégia de mostrar ao eleitor ‘‘a verdadeira identidade’’ do candidato Paulo Maluf (PPB) e do afilhado político dele, o prefeito Celso Pitta (PTN). A ‘‘contra-ofensiva’’, como classificou o deputado federal Ricardo Berzoini, presidente do Diretório Municipal do PT e um dos coordenadores da campanha petista, implica em mostrar que Maluf é um dos grandes símbolos da corrupção em nosso País. ‘‘A população não pode esquecer a dupla Maluf-Pitta’’, disse o deputado federal José Genoíno (PT-SP).
A mudança nos rumos da campanha é consequência das quedas nas pesquisas de intenção de voto que a candidata petista vem sofrendo nos últimos dias. E foi reforçada com a queda de cinco pontos que a candidatura de Marta registrou em pesquisa divulgada ontem pelo Instituto DataFolha, enquanto Maluf subiu quatro.
Apesar da queda, a candidata disse estar tranquila, uma vez que afirma ter mais de 60% dos votos válidos. Porém, Marta reconhece que uma mudança na campanha se faz necessária neste momento: ‘‘Temos de recuperar esses votos que vieram em consequência de uma campanha enganosa e sectária do Maluf contra o PT.’’ Até o momento, o comando petista estava evitando entrar em confronto com Maluf.