O PT de Maringá entrou ontem com uma representação criminal por calúnia, difamação e injúria contra o candidato da coligação adversária, Dr. Batista (PTB) e o empresário e apresentador Luiz Carlos Massa, o ‘‘Ratinho’’. O partido também entrou na Justiça com uma reparação de danos morais no valor de R$ 302 mil. O arsenal jurídico do PT contra o PTB na reta final da campanha em Maringá tem o objetivo de revidar os ataques sofridos de forma sistemática nas últimas duas semanas. O partido também quer a impugnação da candidatura de Dr. Batista.
Segundo o advogado do PT, Marino Gonçalves, a ação de reparação de danos inclui o presidente do PTB em Maringá e coordenador de campanha, Domingos Trevisan, que não foi citado na representação criminal. Os pedidos estão baseados nos ataques do PTB durante a propaganda eleitoral gratuita, cujos programas foram produzidos por uma equipe de Ratinho.
Na propaganda, o PTB vinculou ao PT cenas de violência de movimentos grevistas, de camelôs e do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Os programas também ironizaram o partido com declarações de homossexualismo, falta de crença em Deus, incluindo o fato de o candidato petista José Cláudio ser solteiro. Parte das declarações foram feitas pelo próprio apresentador Ratinho, um dos principais aliados da campanha de Dr.Batista neste segundo turno. Ele gravou várias aparições no horário gratuito em favor da campanha do petebista.
Para o coordenador da equipe de Dr. Batista, Domingos Trevisan, o partido vai primeiro tomar conhecimento das alegações da coligação adversária para somente depois responder às acusações.
Anteontem, o PT ganhou na Justiça Eleitoral direito de resposta para responder a alguns ataques feitos pela campanha do PTB na televisão.