Procuradoria denuncia Arthur Lira, líder do centrão e aliado de Bolsonaro, sob acusação de corrupção


MATHEUS TEIXEIRA E MARCELO ROCHA
MATHEUS TEIXEIRA E MARCELO ROCHA

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A PGR (Procuradoria-Geral da República) denunciou o deputado federal Arthur Lira (PP-AL), nesta sexta-feira (5), sob acusação de corrupção passiva.

Lira é um dos parlamentares mais influentes da Câmara e tem liderado o movimento de aproximação do centrão com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).



Na denúncia encaminhada ao STF (Supremo Tribunal Federal), a PGR o acusa de receber R$ 1,6 milhão de propina da empreiteira Queiroz Galvão em troca de apoio do PP para permanência de Paulo Roberto Costa como diretor da Petrobras.

Apesar de não ser empecilho jurídico para atuação de Lira, a denúncia representa um desgaste político no momento em que o deputado desponta como um dos principais favoritos à sucessão de Rodrigo Maia na presidência da Câmara.

Esta acusação é um desdobramento do chamado "quadrilhão do PP", em que ele também foi denunciado e já se tornou réu no STF.



Lira também já teve denúncia aceita em um terceiro caso, em que um assessor foi preso no aeroporto de Congonhas tentando embarcar com R$ 106 mil escondido sob as vestes, incluindo as meias. De acordo com o Ministério Público, propina para por um indicado do partido a cargo público.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo